Compartilhe

650_1000_12769050173_e3be8c9c30_b

O Facebook publicou os resultados financeiros do seu último trimestre, e incluiu pela primeira vez os dados relativos ao WhatsApp. E o que o relatório conclui é que o serviço de mensagens instantâneas mais popular do planeta perde dinheiro.

Nos seis primeiros meses de 2014, o WhatsApp arrecadou US$ 15.9 milh]oes, com perdas totais declaradas de US$ 232.5 milhões. Desse valor, US$ 206.5 milhões não seriam de fato perdas operacionais, mas sim uma compensação de emissão de ações. É uma prática comum no setor realizar parte dos pagamentos aos seus funcionários em forma de ações da empresa. Se falarmos em gastos reais, o prejuízo é de apenas US$ 13.5 milhões.

Algo similar aconteceu em 2013, onde o WhatsApp registrou ingressos de US$ 10.2 milhões, com os seus gastos alcançando a marca de US$ 149 milhões, dos quais US$ 98.8 milhões vieram de emissão de ações. Os gastos operacionais do WhatsApp durante o ano passado foram de US$ 9.9 milhões.

Não podemos dizer que temos aqui uma surpresa, uma vez que a única via de monetização do WhatsApp é o dinheiro que a empresa cobra na assinatura do serviço. O seu uso no primeiro ano é gratuito, mas depois desse período, existe a cobrança de US$ 0,99/ano. Mas essa não é uma regra, pois os antigos usuários que pagaram pelo download do aplicativo ficarão com ele gratuito pelo resto da vida.

A pergunta agora é: como o Facebook vai conseguir ganhar dinheiro com o WhatsApp? Por enquanto, a prioridade é alcançar a marca de 1 bilhão de usuários. Uma vez alcançando essa marca, Mark Zuckerberg já sabe como lucrar com o aplicativo: “vamos monetizar de forma agressiva nos próximos dois anos, pois realmente acredito que a melhor estratégia é centrar os esforços para alcançar o primeiro bilhão de usuários, alcançando assim o seu potencial máximo antes de se transformar em um negócio lucrativo”.

Via TechCrunch


Compartilhe