Mark Zuckerberg mais uma vez falou sobre os esforços da empresa para melhor proteger a informação dos usuários e, pela primeira vez, pediu desculpas e assumiu a culpa sobre os recentes incidentes com a Cambridge Analytica.

Tudo isso aconteceu em entrevista coletiva, onde Zuck garantiu que não vai demitir ninguém pelos erros cometidos. No final, tudo é de responsabilidade ele, e ele vai assumir as consequências dos incidentes.

Zuckerberg recebeu críticas sobre a sua direção na rede social, e argumentou que as coisas podem sair de controle em algo tão grande como o Facebook.

“Penso que a vida é sobre comete erros e saber o que é isso o que você precisa para seguir adiante (…) eu sou o primeiro a afirmar que não tivemos um amplo ponto de vista sobre nossas responsabilidades. Mas também afirmo que há milhares de milhões de pessoas que amam nossos serviços porque conseguem agregar um valor real.”

Zuck considerou que o movimento #DeleteFacebook não foi algo tão contundente, e mesmo que ele não goste de ver as pessoas infelizes com seus produtos, ele não identificou uma mudança significativa no uso deles.

O CEO do Facebook explicou que não é o bastante que a plataforma acredite nos desenvolvedores de aplicativos quando dizem que eles seguem as regras, e que é a rede social quem precisa garantir que eles façam isso. Mas destacou a grande quantidade de dados que os próprios usuários deixam público em seus perfis.

Por fim, Zuck entende que tudo o que aconteceu resultou em problemas de grandes dimensões, que podem demorar para encontrar uma solução, podendo assim resultar em uma grande mudança para o Facebook.