Compartilhe

O MacBook Pro de 16 polegadas foi apresentado e, com ele, a Apple estava dando adeus aos famigerados teclados mariposa, fonte de muitas críticas por parte dos usuários.

A Apple indicou que o novo notebook contava com um teclado inspirado nas teclas do Magic Keyboard para o iMac. Pois bem, o iFixit desmontou o novo e caríssimo MacBook Pro de 16 polegadas, e chegou a conclusões bem interessantes, para dizer o mínimo.

 

 

Novo MacBook Pro, um velho teclado (e bem feito dessa vez)

 

 

A análise do iFixit mostra se o novo teclado era novo mesmo ou se a Apple reutilizou o mecanismo funcional que já era conhecido. A resposta? A Apple imitou o mecanismo do Magic Keyboard que já fazia parte do MacBook antes dele integrar o teclado mariposa em 2015.

Com isso, é possível até intercambiar as teclas entre um e outro sem problemas, deixando claro que o design é idêntico ao utilizado no passado (e muito bem recebido entre os usuários). O teclado não conta com a membrana que protegia o teclado mariposa (e que permitia a entrada de poeira), de modo que a Apple entende que os problemas que afetavam o teclado problemático não vão afetar o teclado do MacBook Pro de 16 polegadas.

Até porque, se ele é uma cópia de um teclado que funcionava bem no passado, por que ele ia dar problemas no presente?

Está confirmada a presença das baterias de 99,8 Wh, abaixo do limite imposto pela FAA dos Estados Unidos. Ou seja, pode viajar de avião com o seu novo MacBook Pro sem maiores problemas.

O sistema de refrigeração conta com frestas mais amplas, melhorando em 28% o fluxo de ar, o que beneficia o uso de um hardware potente na potência máxima e por mais tempo.

Mas todas as melhorias não deixam o MacBook Pro de 16 polegadas mais simples para ser reparado. O iFixit deu 1 em 10 na nota do índice de reparação do produto.

 

 

Não há espaço para modularidade ou atualização para a RAM e SSD, Tudo está muito bem soldado. O que é péssimo. É a Apple mantendo a sua filosofia em obrigar os reparos feitos por eles mesmos.

Direito de reparação pra quê, não é mesmo, Apple?

Provavelmente é esse o preço que se paga para ter um produto da gigante de Cupertino. Não discuto a qualidade desse notebook, que deve ser um dos melhores do mundo para a produtividade. Mas é melhor torcer para não ter problemas. Ou fazer um seguro muito bom do equipamento. Consertar ou atualizar por conta própria? Nem pensar!

E esse post foi produzido em um Dell Latitude E5250, que acabou de receber um SSD de 1 TB.

Isso mesmo. Upgrade. Algo que usuário da Apple custa a saber o que é.

 

Via iFixit


Compartilhe