Início » Dicas de Downloads » Linux Mint 19.3, e as suas principais novidades

Linux Mint 19.3, e as suas principais novidades

Compartilhe

O Linux Mint 19.3 Tricia é uma realidade e, para muitos, é a melhor forma para começar no universo Linux, especialmente pela facilidade do seu painel de controle e o entorno Cinnamon como padrão, o que entrega uma interface de usuário similar ao do Windows.

Ele é baseado no Ubuntu 18.04, mas adotando as suas próprias implementações e ambiente gráfico, com algumas ferramentas próprias que são mais amigáveis do que na proposta da Canonical.

 

 

Linux Mint 19.3 Tricia, e suas principais novidades

Começamos destacando a inclusão de um sistema de relatórios que detecta problemas, oferece informações do sistema e reporta falhas. Se um codec ou pacote de idioma faltar, ou se uma nova versão de um driver de terceiros estiver disponível, o usuário será notificado sobre isso. E aqui, o suporte é mais automatizado, onde o usuário só precisa abrir a ferramenta correspondente e executar a instalação ou atualização.

A configuração de idioma agora permite a seleção do formato de data e hora de um país em específico. Nem todos gerenciam tais dados na mesma ordem, e esse pequeno detalhe ajuda na experiência de uso.

O Linux Mint também melhora a questão dos monitores HiDPI em todas as suas edições (Cinnamon, XFCE e MATE), com uma compatibilidade quase completa (com exceção dos aplicativos Hexchat e Qt5Settings). Foi corrigido o suporte HiDPI “nos indicadores do protetor de tela e nas visualizações prévias de temas” como aspectos mais específicos das mudanças.

O reprodutor de vídeos padrão deixou de ser o XPlayer para ser o Celluloid, já que o primeiro só pode reproduzir vídeos com o apoio da CPU, enquanto que o segundo usa o MPV como backend, oferecendo uma performance muito superior e reprodução acelerada por hardware.

Outra mudança aconteceu no Tomboy via Gnote como aplicativo padrão para anotações, e o Gimp pelo Drawing como app de manipulação de imagens padrão.

Nos detalhes mais específicos dos desktops, cada área do painel do Cinnamon agora pode ter o seu próprio tamanho de texto e o seu próprio tamanho para os links simbólicos. As ações podem ser configuradas para serem visíveis a partir do menu contextual.

Também foram melhoradas as configurações das animações, e o Cinnamon pode ser reiniciado sem precisar usar um mecanismo de terceiros. A velocidade do menu de applets e configurações de temas foi melhorada, e o sistema recebeu notificações silenciosas, configuração de janela simplificada, tela de configuração e menus remodelados, e uma opção para desabilitar o touchpad quando um mouse é conectado foi adicionada, entre outras novidades.

Sobre o XFCE, destaca-se a inclusão da sincronização vertical no gestor de janelas, o suporte HiDPI foi introduzido no XFCE 4.14 e foi melhorado o suporte do GLX com o driver oficial da NVIDIA, principal fonte de dores de cabeça do Linux, especialmente quando a interface de desktop não é a GNOME. Além disso, a edição MATE herda a migração para o GTK3 e o suporte HiDPI.

Há muito mais a se descobrir sobre o Linux Mint 19.3, e para quem quer conhecer todos os detalhes, pode consultar as notas de lançamento das edições  CinnamonXFCEMATE,  atualizar a partir da versão anterior ou realizar o download e instalação da nova versão, no site oficial ou nos links abaixo:

 

Linux Mint 19.3 Cinnamon 64-bit.

Linux Mint 19.3 XFCE 64-bit.

Linux Mint 19.3 MATE 64-bit.


Compartilhe