A febre do Android One continua, e a LG é a próxima a apostar nela, ao apresentar ao mundo o LG G7 One.

O novo modelo parece mais uma versão Lite do LG G6 de 2017 ou do LG V20 do que do atual LG G7, tudo porque recebe o Snapdragon 835 e GPU Adreno 540 em 2018, deixando de lado o top de linha Snapdragon 845.

Ou seja, ele é um híbrido que se distancia das características técnicas do LG G7 ThinQ, sem a inteligência artificial e com o hardware do ano passado.

O LG G7 One trabalha com 4 GB de RAM e 32 GB de armazenamento (expansíveis via microSD de até 512 GB). Nas câmeras, mais um retrocesso: é o mesmo sensor traseiro principal do G7, mas é um único sensor. Na câmera frontal, os mesmos 8 MP, com lente grande angular.

Sua bateria possui 3.000 mAh com modo de recarga rápida Quick Charge 3.0, e a tela de 6.1 polegadas (QHD+) conta com o notch. A combinação deve oferecer uma autonomia de bateria de aproximadamente um dia de uso.

 

 

O LG G7 One ainda conta com leitor de digitais na parte traseira, chip NFC, som DTS:X com Quad Dac de 32 bits e certificações IP68 e MIL-STD 810G.

O LG G7 One está disponível em uma única versão, com 4 GB de RAM e 32 GB de armazenamento. Não foram anunciados os mercados onde o dispositivo será comercializado, nem o seu preço.

É a LG apostando em uma proposta de Android puro com atualizações controladas pela Google, em um dispositivo que, teoricamente, tende a ser mais acessível que os modelos top de linha da concorrência pois, na prática, é um dispositivo de linha média premium.

Pode até convencer alguns usuários, desde que o preço seja razoável, ou melhor, realista em função do seu hardware. A LG não pode forçar a barra com valores absurdos para um produto com hardware de 2017.

 

Via GSMArena