A Lenovo apresentou na Índia o Lenovo K9, smartphone que tenta competir com o Xiaomi Redmi 6 e vários outros modelos da Realme, marca secundária da OPPO, em um mercado onde os modelos de entrada com preços acessíveis e especificações cada vez melhores só cresce.

O modelo se destaca logo de cara com uma câmera dupla traseira de 13 MP + 5 MP (f/2.4), enquanto que o sensor frontal também é duplo, com os mesmos 13 MP + 5 MP (f/2.2) conta com um sistema de flash que a Lenovo chama de Selfie Light. Ou seja, quatro câmeras no total em um telefone com preço de aproximadamente 100 euros.

 

 

O Lenovo K9 possui uma tela de 5.7 polegadas (HD+) sem notch, com bordas normais para os tempos atuais. É um design bem padrão, com leitor de digitais na parte traseira.

O seu processador é o MediaTek P22, acompanhado de 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento (expansíveis via microSD). Sua bateria conta com 3.000 mAh com modo de recarga rápida. Tudo é gerenciado pelo Android 8.1 Oreo.

Ou seja, é mais um daqueles smartphones que se encaixam com as necessidades de muitas pessoas que querem gastar o justo para obter o necessário, mas sem comprometer o desempenho no uso diário.

Não é um modelo que terá vida fácil no mercado por enfrentar outros dispositivos que buscam exatamente o mesmo espaço, mas seu preço competitivo o aponta como um candidato para se levar em consideração.

 

 

O Lenovo K9 foi anunciado na Índia, e não tem previsão de lançamento para outros mercados. O seu preço sugerido na Índia é de 106 euros.

É inegável que o produto faria sucesso no Brasil, especialmente entre os usuários que querem um dispositivo mais básico para os menos exigentes. Ou para quem deseja ter um segundo smartphone competente para não usar o (caro) dispositivo principal em determinadas situações.