Compartilhe

Em um dos retornos mais inesperados da história do cinema, está confirmado que o ator James Dean voltará a atuar, naquele que será (pelo menos na teoria) o seu quarto filme. Para quem não sabe quem é ele, James Dean faleceu há 64 anos, quando tinha apenas 24 anos de idade, em um acidente automobilístico.

E a notícia de sua volta aos cinemas só faz algum sentido se considerarmos o avanço da tecnologia no cinema.

A produtora Magic City Films confirmou que obteve os direitos de imagem do icônico ator para recriá-lo via CGI em um novo filme. Os direitos foram cedidos pela família de James Dean, e detalhes sobre essa negociação e acordo não foram revelados.

O filme em questão? Finding Jack, e se passa durante a Guerra do Vietnã.

 

 

A recriação digital e os seus desafios

A indústria do cinema evoluiu de forma assustadora na construção digital de criaturas fantásticas, locais icônicos e, agora, pessoas. A “volta” de James Dean se explica, de forma imediata, nos aspectos mediáticos: o ator só fez três filmes na carreira (East of Eden, Rebelde Sem Causa e Gigante), e acumulou quatro indicações ao Oscar e Prêmios BAFTA.

Porém, é um desafio tecnológico e até ético esse retorno. Afinal de contas, esse CGI será indicado ao Oscar como Melhor Ator ou Melhores Efeitos Especiais?

De qualquer forma, para recriar James Dean, serão utilizadas velhas imagens e vídeos do ator, tanto dos seus filmes como de cenas inéditas e outros materiais cedidos por seus familiares. Já a voz original será a de um outro ator, que vai dublar o CGI.

 

 

Diferente do polêmico caso de Carrie Fisher (onde J.J. Abrams usou oito minutos de imagens reais da atriz para Star Wars: A Ascensão Skywalker), dessa vez não apenas a família se mostrou a favor da recriação digital, como também expressou grande entusiasmo, a ponto de considerar o projeto o “quarto filme de sua carreira, em um filme que ele nunca pode chegar a fazer”.

A Magic City Films quer demonstrar o seu compromisso para com a imagem do ator, declarando: “nos sentimos muito que a sua família nos apoie e tomaremos todas as precauções para garantir que o seu legado como uma das estrelas do cinema mais épicas da história se mantenha firmemente intacto”.

A produção de Findind Jack está prevista para começar em 17 de novembro, e sua estreia global tem previsão inicial para 11 de novembro de 2020, coincidindo assim como Dia dos Veteranos nos Estados Unidos.

Por outro lado, cumprir com essa data de estreia tão ajustada será difícil. Apenas para a captura de expressões e movimentos de rosto, o volume de dados armazenados pode alcançar números entre 5 TB e 10 TB. Que dirá a produção de todo o filme.

Vamos aguardar.

 

Via Hollywood Reporter


Compartilhe