Como sempre… mais uma vez…

O iPhone 11 só deve dar as caras na primeira quinzena de setembro de 2019. Essa janela de lançamento se tornou habitual para a Apple, já que antecipa a chegada ao mercado dos novos produtos para o começo de outubro, mês em que inicia o primeiro trimestre fiscal de vendas da gigante de Cupertino, além de marcar o início das vendas de Natal.

Sim, a Apple aproveitou para apresentar novos produtos nesse evento de setembro, como por exemplo os novos iPads. Mas todo mundo sabe que o forte desse mês é mesmo os novos smartphones, que ganham o protagonismo absoluto do evento.

Ainda não existem imagens reais do iPhone 11, pelo simples fato que o produto ainda não chegou ao mercado. Porém, vários renders já mostram como pode ser o design final do produto. E um fabricante chinês pode efetivamente ter confirmado como será o futuro smartphone, apresentando o clone chinês que combina todos os rumores e vazamentos que apareceram até agora na internet sobre o futuro telefone até agora.

 

 

O iPhone 11 deve ser muito parecido com esse aí

 

Detalhe: tem até review em vídeo, com modelos com três cores diferentes, e um design que se encaixa perfeitamente com o que a Apple pode anunciar este ano. E tem mais: na parte traseira, ainda é possível ver um acabamento em metal e cristal, além do quadrado com a nova configuração de câmera tripla que o iPhone 11 deve trazer.

Na parte frontal, temos o notch superior onde ficam os sensores, a câmera frontal e o alto-falante de chamadas, além de botões bem pequenos, deixando uma linha de design praticamente idêntica ao que vimos no iPhone XS e XS Max.

Nem é preciso dizer que, tal e como acontece com todo clone chinês de baixo custo, esta cópia do iPhone 11 se centra em manter o design e a estética do telefone da Apple, mas faz sacrifícios na qualidade de acabamento e das especificações para manter um preço reduzido.

Não foram revelados detalhes sobre as especificações dos clones, mas é fato que ele funciona com um Android disfarçado em uma interface que emula o iOS. Seu desempenho bruto não deve ir muito além de um smarpthone de linha média-baixa.

Vídeo a seguir.