Inovam tanto no mundo dos smartphones, mas deixam de lado a autonomia de bateria, uma das coisas mais importantes para muita fente (eu, inclusive).

Com telas maiores e dispositivos mais finos, um dos grandes pontos afetados nos produtos é a autonomia de bateria. Porém, tudo ainda é muito limitado por causa da fina espessura dos dispositivos, que limitam a autonomia de forma quase automática.

Pois bem, para a surpresa de muitos, os novos iPhone XS e iPhone XS Max apresentam baterias menores do que a concorrência no Android, mas levam mais tempo para serem recarregadas.

Um novo teste de autonomia mostra como o iPhone XS Max surpreende a todos, com o novo processador como o principal responsável por esse bom gerenciamento.

 

 

Os testes realizados pelo site Mrwhosetheboss mostram os modelos submetidos a testes de cinco horas de duração, com várias atividades inicializadas.

O iPhone X foi o primeiro a desistir, ficando sem bateria por 5h11. O OnePlus 6 ficou em quarto lugar, com autonomia de 4h44. No topo, ficaram o Galaxy Note 9, iPhone XS e iPhone XS Max. E as 4.000 mAh de bateria do modelo da Samsung não conseguiu fazer frente aos modelos da Apple.

O Samsung Galaxy Note 9 ficou na terceira posição (4h47), seguido pelo iPhone XS (4h56). O iPhone XS Mas foi o único que ultrapassou a marca das 5 horas de útil.

A seguir, as capacidades de baterias dos smartphones relatados nesse post:

iPhone XS – 2658 mAh
iPhone XS Max – 3174 mAh
iPhone X – 2716 mAh
Samsung Galaxy Note 9 – 4000 mAh
OnePlus 6 – 3300 mAh

Nem sempre a capacidade das baterias é o fator mais importante para a autonomia de um smartphone. Mas está claro que os fabricantes do Android percebam a receita consolidada da Apple.