Compartilhe

Depois de meses de rumores e vazamentos, o novo iPhone SE (2020) foi oficialmente anunciado. O “iPhone menos caro” tem reduções mais modestas em relação aos modelos mais recentes, mas… o quanto a Apple reduziu as suas características?

A única forma de fazer isso é com um comparativo.

A Apple precisava desse iPhone com preço mais acessível para recuperar as quedas nas vendas do seu smartphone nos últimos anos. E é fato que o iPhone SE (2020) é mais acessível que os demais modelos. Isso foi possível com as diversas reduções no design e suas características, mantendo o processador e outros detalhes importantes.

 

 

 

Design clássico contra design moderno

 

 

Quatro anos depois do lançamento do primeiro iPhone SE (2016), a Apple decidiu lançar o iPhone SE (2020), que tem sim reduções em relação aos novos iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max. Seu preço menor devolve o Touch ID com o clássico botão Home de segunda geração.

Isso torna o seu design bem diferente dos modelos mais novos. Nada de notch na tela e grandes bordas inferior e superior para abrigar a tela LCD IPS de 4.7 polegadas, que está encapsulada em um corpo de alumínio com traseira de cristal. É uma evolução do design do iPhone 8.

A boa notícia é que o iPhone SE (2020) mantém o processador Apple A13 Bionic, o mesmo dos modelos mais recentes, com uma GPU que aproxima muito esse modelo do desempenho obtido com os novos iPhone 11.

 

 

 

Sem perder a recarga sem fio ou a proteção IP67

 

 

O novo iPhone SE (2020) também não deixou de lado algumas das características interessantes dos modelos mais recentes, como a recarga de bateria sem fio e a proteção contra água e poeira. Mesmo assim, as especificações das duas características são mais modestas do que aquelas presentes na família iPhone 11, com uma proteção IP67 (até 1 metro de imersão durante 30 minutos; os modelos iPhone 11 suportam 2 metros de mergulho por 30 minutos).

Com sua tela de 4.7 polegadas, o iPhone SE (2020) é uma boa opção para quem está disposto a pagar a partir de R$ 3.699 por ele. E podemos dizer que o design e a tela são os grandes diferenciais do “iPhone menos caro”, pois nas bases fotográficas ele não perde tanto assim.

 

 

O novo iPhone SE (2020) perde a câmera frontal TrueDepth, apostando no sensor de 7 MP (f/2.2). Na traseira, apenas uma câmera principal, que é a mesma dos modelos iPhone 11, com um sensor de 12 MP (f/1.8) e estabilização mecânica (OIS).

A presença do iOS 13 garante a presença de recursos como modo retrato e o controle de profundidade (antes e depois do registro da foto), além dos vídeos em 4K a 60 fps e câmera lenta a 240 fps a 1080p.


Compartilhe