Wetten.com Brasil Apostas
Home » Internet » Internet fixa no Brasil pedindo água na quarentena

Internet fixa no Brasil pedindo água na quarentena

Compartilhe

Bem sabemos que todas as operadoras de telecomunicações estão concentrando diversos esforços para garantir que os usuários que estão mantendo o isolamento social em casa para evitar a expansão da pandemia do coronavírus recebam os serviços com o mínimo de qualidade para que possam trabalhar e se divertir nesse momento.

É uma iniciativa inédita no Brasil, assim como esse cenário de pandemia é inédito em nosso país (ou pelo menos a esmagadora maioria dos 210 milhões de brasileiros jamais testemunharam algo desse tipo). E é natural que todos os setores da sociedade estejam se adaptando ao momento um tanto quanto confuso.

Porém, com tanta gente consumindo um maior volume de dados, os problemas de infraestrutura de rede acabam se tornando inevitáveis, e os efeitos começam a ser sentidos na qualidade do serviço oferecido pelos provedores de internet banda larga fixa.

 

 

Reclamações em alta, mas… procure ajudar, reduzindo o consumo por conta!

 

 

De acordo com os dados da Anatel, o número de reclamações relacionadas às operadoras de internet fixa cresceu 32% em 15 dias. Na primeira quinzena de março de 2020, foram 27.7 mil reclamações registradas na Agência Nacional de Telecomunicações. Nos 15 dias subsequentes, esse número saltou para 36.5 mil, que foi o momento onde boa parte dos brasileiros atendeu aos pedidos de prefeitos e governadores de diferentes estados, além das recomendações do Ministério da Saúde pelo isolamento social.

O pico de consumo de dados nas redes de internet banda larga fixa no Brasil acontece por conta da proliferação dos serviços de streaming. São muitas plataformas, e todas foram orientadas a reduzirem a qualidade de suas transmissões de conteúdo. Algo que já foi atendido por Netflix, YouTube e Globoplay.

Também é importante destacar que todo o tráfego que antes era consumido pelas redes corporativas foi migrado para o consumo residencial, o que reforça a ideia que o crescimento das reclamações junto à Anatel é pontual, ou seja, por causa da prática do isolamento social.

As principais operadoras do Brasil já firmaram compromisso com a Anatel para garantir um trabalho ininterrupto, reforçando a operação dos técnicos nas redes para que as instabilidades sejam mínimas e não resultem em prejuízos para os usuários, principalmente os profissionais que estão trabalhando em modo de teletrabalho ou home office.

O esforço concentrado entre as partes é algo constante. A Anatel está realizando reuniões frequentes com as empresas de telecomunicações para acompanhar o desempenho das redes e monitorar a situação de perto, e analisa as possibilidades de tomar medidas de proteção ao consumidor, se assim for necessário.

O Procon-SP também se manifestou sobre o assunto. O órgão de defesa do consumidor entende que o período de pandemia deixa evidente a real necessidade de um investimento para garantir a estabilidade das redes em picos de consumo, assim como a entrega dos pacotes e velocidades de internet contratados pelos usuários. Uma das reclamações mais frequentes na Anatel é que as operadoras não entregam a velocidade contratada no serviço de internet banda larga fixa.

Bem sabemos que a internet banda larga no Brasil está bem longe de ser perfeita ou com um preço justo. Por outro lado, entendo que todos os setores da sociedade precisam contribuir de alguma forma. Inclusive nós, usuários, que estão consumindo mais conteúdo pela internet todos os dias.

No lugar de passar a quarentena inteira assistindo filmes e séries na Netflix o dia todo, todos os dias… vai ler um livro, fazer um exercício em casa, arrumar o armário de roupas, limpar a casa em detalhes, conversar pelo telefone com a família… tente usar a internet com uma certa moderação.

Não é festa. É quarentena. Todos precisam colaborar. Entenda isso!

 

 

Via O Globo, Minha Operadora


Compartilhe