qbex

 

A Intel está sendo processada pela brasileira Qbex por conta de um suposto defeito de fabricação em chips, o que estava resultando em superaquecimento e explosões de dispositivos.

Os processadores Atom da linha SoFIA sofreram de vários problemas que resultaram nesses incidentes, e a Qbex agora pede uma indenização de US$ 100 milhões.

O processo corre nos Estados Unidos. A Qbex recebeu reclamações de 35 mil consumidores, onde 4 mil entraram com uma ação contra a fabricante brasileira. Foram 235 mil dispositivos vendidos da Qbex com chips Intel entre outubro de 2015 e dezembro de 2016.

A Qbex responsabiliza a Intel pelo design e qualidade dos produtos, com vários supervisores para garantir o padrão dos produtos. A Intel também é acusada de ter o conhecimento dos problemas do SoFIA desde outubro de 2015 e, mesmo assim, vender produtos defeituosos.

O SoFIA foi cancelado em 2016, depois da Intel fracassar no mercado de processadores para dispositivos móveis, e era um projeto de chips para smartphones de entrada.

Em 2016, as reclamações contra a Qbex encontraram o seu pico. A empresa culpa os chips da Intel pelos problemas, mas não conseguiu identificar a origem do problema.

A Intel afirma que vai investigar minuciosamente as alegações da Qbex, mas que não tem evidências que os problemas foram causados pelo SoFIA. Os modelos com riscos de explosões seguem a venda no Brasil, como o Qbex X-Gold (R$ 218).

 

Via Tecnoblog