Reels: assim é o TikTok do Instagram

Compartilhe

O Facebook aproveita que o TikTok está nas cordas (apanhando de Donald Trump sem dó nem piedade) e lança o Instagram Reels, a sua versão do aplicativo de vídeos curtos que tenta acabar com a concorrência de vez.

Aqui, temos o “cara de um, focinho do outro”, mas pode ser que o Reels acabe vencendo a batalha por causa do cenário geral. A Microsoft está tentando ficar com o TikTok, mas Trump, que antes queria banir o aplicativo chinês, agora aceita mantê-lo nos Estados Unidos, desde que o Departamento de Tesouro do seu país receba uma comissão pela negociação.

Enquanto não temos novos capítulos desse duelo, vamos conhecer como funciona o Instagram Reels.

 

 

 

Qual é a do Reels?

 

 

O Facebook repete o movimento: lança no Instagram um recurso muito parecido com a concorrência para acabar com essa concorrência. Fez isso com o Snapchat quando lançou os Stories, e está tentando novamente com o Reels.

Se vai dar certo? Não dá para saber. mas o potencial de sucesso é enorme.

O novo formato permite o compartilhamento de vídeos curtos de até 15 segundos com músicas e efeitos. Diferente dos Stories, onde os vídeos desaparecem em 24 horas, os Reels são vídeos permanentes e públicos (se bem que você pode editar o alcance da visibilidade desses vídeos, se assim desejar).

 

 

Os usuários podem usar várias ferramentas para explorar a criatividade no Reels, como stickers, efeitos de realidade aumentada, música e inserção de áudio original, alterar a velocidade da reprodução, temporizadores, contagem regressiva e outros elementos.

Ou seja, temos uma ferramenta que permite a qualquer pessoa criar vídeos chamativos com poucos toques e de forma muito intuitiva. Uma vez gravado o vídeo, ele pode ser fixado em uma área específica do seu perfil, localizada entre a nossa timeline de publicações e a aba do Instagram Direct. Assim, o Reels terá um segmento próprio na interface do Instagram.

 

 

Essa é uma boa ferramenta para ganhar novos seguidores, uma vez que está integrada ao Discover. Lembrando que, para os vídeos dos Reels serem públicos, a sua conta também deverá ser pública.

Os vídeos dos Reels podem ser compartilhados no feed, nos Stories do Instagram ou via mensagem direta. Nos Stories, segue a regra do desaparecimento em 24 horas. Se o seu vídeo no Reels se destaca no recurso Explorar, você recebe uma notificação sobre isso, e esse é um sinal que a sua publicação está bem popular.

 

 

 

Reels aparece no “melhor” momento possível?

 

 

O Reels pode complicar ainda mais a vida do TikTok, que atraiu a atenção da Microsoft a ponto de cogitar a sua compra em quatro países de língua inglesa: Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia (o Reino Unido ficou de fora).

O interesse da Microsoft acontece em um momento bizarro para a ByteDance. A empresa chinesa sempre quis que o TikTok se desligasse da China, e o app sequer está disponível nesse país. Porém, a treta nos Estados Unidos acontece porque Trump desconfia que o app faz uma coleta em massa dos dados dos usuários.

Trump declarou recentemente que vai banir o TikTok dos Estados Unidos, mas até agora ficou na ameaça. Satya Nadella (CEO da Microsoft), manteve conversas com o presidente dos Estados Unidos, e isso deve ter sossegado o facho do mandatário norte-americano, que agora até aceita a compra de parte do aplicativo de vídeos curtos pela gigante de Redmond, mas quer uma comissão para o Departamento de Tesouro caso o negócio se concretize.

O lançamento do Instagram Reels pode fazer com que a negociação entre Microsoft e ByteDance esfrie: se o novo recurso tiver sucesso (algo nada absurdo), o potencial interesse pela negociação pode esfriar ou até desaparecer.

 

 

Via Instagram


Compartilhe