Compartilhe

A década que está chegando ao fim entregou inovações que tentaram mudar as nossas vidas e terminaram trazendo mais problemas do que soluções. Seja por colocar em risco a nossa privacidade, prejudicar a nossa saúde ou gerar conflitos, o certo é que tais tecnologias foram muito criticadas, a ponto de gerar dúvidas éticas.

Nesse post, deixamos 11 inovações tecnológicas que além de funcionarem bem ou serem um fracasso, se caracterizam pelo debate gerado pelas suas polêmicas implicações.

 

 

Cigarros eletrônicos

Podem até ser 95% menos nocivos que o tabaco, mas o vapping disparou alarmes quando chegou aos adolescentes, que começaram a desenvolver uma misteriosa enfermidade pulmonar relacionada ao uso dos cigarros eletrônicos, provocando dezenas de intoxicados e uma morte. Hoje, ele gera muitas dúvidas sobre os impactos na saúde, pois estão longe de não oferecerem riscos aos usuários.

 

 

Loot Boxes

É um ótimo mecanismo para a indústria de videogames, pois incentiva a busca de recompensas com o jogador, na relação entre estímulo e resposta, para que o mesmo continue tentando a sorte. Tal e como faz as apostas. Resultado: tem muita gente perdendo fortunas com as Loot Boxes, e uma batalha legal já começou para o controle da prática, especialmente no seu uso com os menores de idade.

 

 

Impressão 3D para armas

A primeira arma de fogo produzida com uma impressora 3D foi a Liberator, em 2013, e a prática se expandiu rapidamente. Isso despertou a necessidade de regulamentar esse tipo de armas, com alguns processos coletivos para deter a difusão de planos digitais desses armamentos. Afinal de contas, qualquer pessoa poderia produzir a sua arma em casa, sem qualquer tipo de licença ou autorização de porte.

 

 

Reconhecimento facial

Não estamos prontos para o Big Brother. As câmeras não para de ser instaladas por aí, e até as câmeras do smartphone podem reconhecer pessoas. E isso tem que ter um limite. Agora, querem regulamentar o reconhecimento facial, estabelecendo as pautas éticas da questão. A GPDR europeia proíbe a coleta de dados biométricos sensíveis, exceto em casos de consentimento explícito.

 

 

Assistentes de voz

As máquinas querem conversar conosco, mas também querem saber mais sobre nós. Os assistentes de voz estão nos vigiando o tempo todo, e suas condições de uso são desconhecidas para a maioria dos usuários. Vários dilemas sobre o tema aprecem, já que ter um microfone nos escutando o tempo todo nos deixa suscetíveis a falhas de segurança, e o programa de escuta envia fragmentos das gravações para terceiros, revelando situações comprometedoras de nossas vidas para terceiros.

 

 

Cápsulas de café

Elas começaram a ser banidos por contarem com recursos considerados desnecessários e componentes contaminantes e pouco sustentáveis. Cápsulas de café podem levar até 500 anos para se decomporem na natureza, e as 20 bilhões de cápsulas consumidas por ano precisam ser recicladas de forma eficiente e inteligente.

 

 

Deepfakes

A Inteligência Artificial pode ser muito mais perigosa que armas nucleares, e as deepfakes são apenas uma pequena amostra disso. Usar rostos falsos para difundir falsas mensagens por pessoas que nunca chegaram a dizer isso: uma verdadeira bomba contra qualquer pessoa. Felizmente, o mesmo sistema que gera as deepfakes melhorou a sua detecção de falsificações. Porém, é uma corrida de gato e rato, já que a proliferação das falsificações sempre está mais rápida.

 

 

Tecnologia descartável

A partir de 2021, a União Europeia vai proibir o uso de objetos descartáveis fabricados com plástico. Porém, o debate também se aplica a pequenos produtos de tecnologia que são usados por algum tempo e, logo depois, são rejeitados, como escovas de dente elétricas e lâmpadas inteligentes. A tecnologia ficou tão barata, que em alguns casos vale mais a pena comprar um novo produto do que consertar o antigo. O resultado disso são produtos quase impossíveis de serem reparados, e um filosofia comercial em estabelecer a obsolescência programada, que gera importantes consequências no meio ambiente.

 

 

Máquina de raios UVA

Bronzeamento rápido também traz consequências, causando danos no DNA das células da pele e aumentando as chances em gerar o câncer de pele entre 16% e 20%. Sem falar na aparência de pele mais enrugada, áspera e desgastada. É muito melhor você se hidratar melhor e usar um bronzeador (nos horários adequados para tomar sol) do que usar uma máquina que pode ferrar com você. E, ainda assim, ter muito cuidado e moderação.

 

 

Gadgets e robôs sexuais

Esse é o próximo grande mercado da tecnologia. Por mais divertidos e prazerosos que seja, os gadgets sexuais é mais um elemento para invadir a nossa privacidade, acessando dados sobre nossa atividade sexual. Diante do futuro do sexo e das relações humanas, graves problemas com os robôs sexuais apareceram, como algoritmos de aprendizagem automática que abrem problemas legais delicados, especialmente com robôs sexuais com aparência infantil.

 

 

Monitorização de menores

Os pais podem usar aplicativos para vigiar os filhos, o que pode resultar em enorme quebra de privacidade, ao ponto dos usuários começarem a questionar os aplicativos de controle dos pais e a validade educacional de um monitoramento tão extremo dos filhos. Por outro lado, apps orientados para crianças como o YouTube Kids ou o Messenger Kids foram flagrados compilando dados de uso e permitindo conversas com adultos desconhecidos não autorizados.


Compartilhe