Para começo de conversa, o Initiative Q não é uma criptomoeda. É uma nova forma de pagamento fundada por um dos ex-desenvolvedores do PayPal, Saar Wilf, que quer se transformar em uma moeda alternativa que acabe com os cartões de crédito.

Muitas dúvidas sobre o serviço pairam na cabeça dos internautas, e esse post tenta responder a algumas dessas dúvidas.

O Initiative Q funciona de forma bem simples: o sistema tem uma moeda própria, a Q. Você se registra com um nome e um endereço de e-mail, e você recebe uma quantidade específica de Qs. Quanto mais usuários se registrarem, menor será a quantidade de Qs. Você precisa de um link de convite, e se o Q vingar, basicamente você vai ganhar muito dinheiro… de graça!

Bom, isso na teoria.

A iniciativa vai além. O seu sucesso só está aumentando, mostrando que a mesma está se popularizando com o passar do tempo. Mas não podemos descartar que a iniciativa tem um lado obscuro, o que gera dúvidas que precisam ser esclarecidas.

 

 

Initiative Q, a nova moeda que quer prosperar

 

 

Ele quer ser o sistema de pagamento do futuro, utilizando da inteligência artificial para famílias compartilharem as contas, operações digitas e outras. A Q quer ser uma moeda comum, tal e como fez o Bitcoin com a criptomoeda.

Ela não pode se postular como moeda alternativa sem usuários, e nesse caso, o ‘programa de recompensas de dinheiro’ se vale da ideia de que quanto mais usuários se registram no serviço, mais compradores e vendedores usando a moeda terá, e seu crescimento faz com que ela (com o tempo) se torne uma alternativa de pagamento ao dinheiro convencional.

Muita gente considera o cartão de crédito uma forma de pagamento obsoleta, pois desacelera as ações referentes ao nosso dinheiro, sem falar que é mais insegura e sujeita a fraudes. Já a Q quer digitalizar 100% do nosso dinheiro.

O Initiative Q permite que você ofereça convites para outros usuários, que precisam ser verificados. Quanto mais usuários registrados, menor será o valor do Q. Ou seja, é bom você se registrar logo, pois quando os convites acabarem, o seu link de convites para de funcionar.

Muita gente está comparando o Q com o Bitcoin e acusando a Initative Q de ser uma empresa piramidal. Em poucos meses, eles acumularam 3 milhões de usuários, com uma média de 100 mil usuários por dia.

Fato é que, nesse momento, o valor do Q é nulo. Por isso, não dá para ser considerado como uma moeda virtual. Ao que tudo indica, esse não é um esquema para ficar rico rapidamente, mas sim para ficar rico pela lei do menor esforço. Mas a longo prazo, com uma proposta de forma de pagamento mais eficiente.

Há quem diga que a Initiative Q não vai chegar a lugar nenhum, pois muitas contas vazias e spam devem se cadastrar na plataforma.

 

 

Os objetivos da Initiative Q são ambiciosos. A ideia da moeda virtual é alcançar os US$ 20 bilhões em operações, com uma circulação de moeda com a mesma velocidade da internet.

Dessa forma, a iniciativa prevê que o Q vai valer o mesmo que um dólar norte-americano em uma década, com a ajuda das mais recentes tecnologias em sistemas de pagamento, deixando para trás outros formatos considerados obsoletos.

E, de novo: por mais que se confie na Initiative Q, é possível sim que a moeda não chegue a lugar nenhum. Essa moeda precisa chegar a uma massa enorme de usuários, que por sua vez buscam uma rentabilidade segura por conta do incentivo de distribuição de Qs no registro da conta.

Sabendo como é o mundo econômico e, principalmente, tudo o que se refere às moedas alternativas, isso tudo pode dar muito certo ou muito errado. Lembre-se que não faz muito tempo que o mundo testemunhava uma crise das criptomoedas, e nesse momento a mineração das mesmas ficou em segundo plano.

Vamos ver o que vai acontecer com a Q com o passar do tempo.

 

Via Initiative Q