Será que a Huawei já pode pedir música no Fantástico?

A Huawei, que nesse momento está na segunda posição no mercado global de smartphones, anunciou que volta a comercializar os seus produtos no Brasil a partir do mês de maio. É a terceira tentativa da marca chinesa em se fazer presente no mercado brasileiro, e mais uma vez aposta em uma mudança de estratégia para conquistar os usuários brasileiros.

Antes de falar estratégia da Huawei para essa nova tentativa, vale a pena recapitular de forma breve como foram as duas primeiras passagens da marca no Brasil.

 

 

Primeira Tentativa

Na primeira tentativa, a Huawei apostou nos mercados de entrada e linha média, com o objetivo de estabelecer uma participação de mercado junto ao grande público, que buscava dispositivos de baixo custo. Chegamos a testar alguns aparelhos da empresa aqui no TargetHD.net, e confesso que até eram bons produtos. E não podemos dizer que a marca não tentou se fazer conhecida por aqui: chegou a ter o Neymar como garoto propaganda dos seus produtos.

Porém, nada funcionou. A Huawei continuou a ser uma ilustre desconhecida do consumidor brasileiro, e não aguentando a concorrência forte de players mais consagrados como Samsung e Motorola, decidiu abandonar o mercado brasileiro.

 

 

Segunda Tentativa

Podemos dizer que essa aqui é a tentativa que nunca chegou a se concretizar.

A Huawei chegou a anunciar uma parceria com a Positivo Tecnologia, que seria a responsável pela distribuição e comercialização dos seus dispositivos no mercado nacional. A promessa na época já incluía o lançamentos dos modelos top de linha, mas também previa o lançamento dos smartphones intermediários.

A parceria não vingou. Por motivos não muito bem explicados, nenhum dispositivo chegou a ser lançado por aqui pelas mãos da nova parceria, e a Huawei mais uma vez abandonava o nosso mercado, e dessa vez sem sequer tocar os pés por aqui.

 

 

Terceira Tentativa

Agora, parece que a Huawei decidiu enfiar a mão na massa, e com a cara e a coragem, vai distribuir os seus smartphones top de linha no mercado brasileiro. O principal objetivo é conquistar os usuários premium e/ou avançados, mais familiarizados com o mundo da tecnologia e que já conhecem a qualidade dos seus produtos.

E parece que a Huawei vai levar a coisa a sério dessa vez. Por entender que o mercado brasileiro pode ajudar na equação que pode levar a empresa para a liderança das vendas globais, deve acompanhar com atenção o volume de vendas dos seus produtos por aqui. Se tudo funcionar como esperado, a marca cogita produzir os seus smartphones por aqui, além de trazer os modelos intermediários para comercialização local.

A partir de maio, a Huawei deve lançar os seus primeiros dispositivos top de linha por aqui. Até lá, a empresa pode ter que enfrentar um obstáculo vindo de Brasília: sobre a possibilidade da marca ser vetada no Brasil (seguindo o movimento realizado por Donald Trump nos Estados Unidos), a decisão de veto ou não aos produtos da marca no futuro será do presidente da República Jair Bolsonaro.

Quem bem sabemos que não é o maior poço de bom senso que existe.