Compartilhe

O Huawei Matebook D15 tenta convencer os usuários que pode ser uma das melhores opções entre os portáteis com Windows disponíveis no mercado. É claro que ele chega para ser uma alternativa ao MacBook Air (até mesmo por causa do seu formato), mas custando praticamente a metade do notebook da Apple, é quase impossível não olhar para ele com bons olhos.

Nesse post, vamos apresentar os argumentos a favor do Huawei Matebook D15, e por que vale a pena ficar de olho nele.

 

 

 

Seu preço é competitivo

 

 

O Huawei Matebook D15 conta com um processador AMD Ryzen 5 com 256 GB de armazenamento em SSD e custa lá fora aproximadamente 600 euros. Agora, combine essas configurações mais que suficientes para rodar bem o Windows 10 com um design premium que o diferencia de muitos dos seus concorrentes diretos, e só aqui temos já alguns bons argumentos para algumas pessoas considerarem a sua compra.

Completam o pacote o fato dele ser leve e fino, com 1.53 kg e apenas 17 mm de espessura. Para quem precisa de mobilidade, essas medidas são perfeitas.

 

 

 

Uma grande tela sem bordas

 

 

O Huawei Matebook D15 conta com uma tela IPS de 15.6 polegadas (Full HD), mas com dimensões que o encaixa em um corpo de 14 polegadas. Você vai encontrar isso em notebooks de marcas concorrentes, mas considere o fato da área frontal desse modelo entregar 87% de tela. Não são todos os notebooks disponíveis em 2020 que conseguem aproveitar a frontal desse jeito.

 

 

 

Apenas 1.53 kg de peso

 

 

Eu sei que eu já falei sobre isso nesse post, mas vale a pena reforçar porque é um elemento de vital importância para os usuários que priorizam a mobilidade. Sim, ele é mais pesado que o MacBook Air. Mas em compensação, possui uma tela maior. E ultrabooks com Windows não são baratos desse jeito. Aqui, é importante prestar atenção na relação custo-benefício que o produto apresenta.

 

 

 

Webcam que oferece maior privacidade

 

 

O design do Huawei Matebook D15 esconde uma câmera frontal em um mecanismo retrátil em cima de teclado. É um dos poucos locais que sobraram para inserir esse item, já que na borda da tela ela não cabe.

Isso já faz com que a privacidade seja notavelmente maior, dificultando o trabalho de quem quer gravar você e suas reações enquanto você navega por sites de entretenimento adulto. E ter maior privacidade é algo positivo nos dias de hoje.

 

 

 

Maiores opções de conectividade

 

 

Poucos notebooks que custam 600 euros contam com uma conectividade tão completa quanto o Huawei Matebook D15: WiFi ac, Bluetooth 5.0, USB-C para recarga e transferência de dados e NFC (que não é para pagamentos, mas sim para vincular de forma imediata os smartphones da Huawei, tranferindo arquivos com maior velocidade e comodidade). De quebra, o leitor de digitais facilita a vida na hora de desbloquear e acessar o Windows 10.

 

 

 

Conclusão

 

Vai ser um pouco difícil encontrar o Huawei Matebook D15 no Brasil, mas nada impede que você mande buscar via importação ou traga ele para cá na sua próxima viagem para o exterior (não sabemos quando isso vai acontecer, mas espero que seja em breve).

O conjunto geral desse notebook é bem atraente, e pode fazer a alegria de muita gente que quer um portátil para chamar de seu em qualquer lugar, com a garantia de um bom desempenho para as mais diversas tarefas.


Compartilhe