Huawei Mate 30 não pode usar o Android. E agora?

Compartilhe

O futuro da Huawei nos Estados Unidos segue no ar. Pelo menos até 19 de novembro, a empresa chinesa pode seguir fazendo negócios com empresas norte-americanas, o que permite inclusive que os seus smartphones Android continuem a receber atualizações.

Porém, o problema não impede que os novos produtos não sejam afetados. Um porta-voz do Google confirmou que o Huawei Mate 30 não poderá receber aplicativos e serviços da Google Play por causa da proibição imposta por Donald Trump, que afeta todos os novos produtos.

 

 

Pode ser o primeiro top de linha da Huawei sem o Google

 

 

A nova trégua de 30 dias de Trump não se aplicaria ao Mate 30, pois este é um produto novo. Nesse caso, as empresas norte-americanas podem solicitar uma licença para que determinados produtos fiquem isentos da proibição, mas não sabemos se o Google teria solicitado tal permissão para o Mate 30.

A Huawei estaria pronta para apresentar a família de smartphones Mate 30 no dia 18 de setembro em Munique (Alemanha), mas não há informações sobre a sua chegada ao mercado, ou se ele contará com o Android com serviços e aplicativos do Google. A empresa reforça que vai seguir utilizando o ecossistema Android se o governo dos Estados Unidos assim permitir. Caso contrário, segue no desenvolvimento de um sistema operacional próprio.

Lembrando que Richard Yu (CEO da Huawei) afirmou no começo do mês que o Mate 30 conseguiu a certificação para utilizar os serviços do Google Play antes da proibição dos Estados Unidos e, por causa disso, considera o uso do HarmonyOS caso o bloqueio não seja suspenso.

Não dá para saber qual é a estratégia que a Huawei vai adotar para o Mate 30: se é o HarmonyOS, se é o AOSP, ou se é esperar por uma resolução do conflito com os Estados Unidos. O que sabemos é que este cenário é péssimo para a empresa chinesa, e em um momento onde a marca está na segunda posição do mercado global.

 

Via Reuters


Compartilhe