Compartilhe

A Honor apresentou oficialmente o Honor V20, que deve receber o nome Honor View 20 quando chegar ao mercado internacional em janeiro de 2019.

Foi concebido para ser o telefone mais potente do catálogo da Honor, e todos os vazamentos prévios foram confirmados, indo do furo na tela até o Kirin 980, além de uma impressionante câmera traseira.

 

 

Apenas duas câmeras, mas com sensor TOF

 

 

O Honor V20 foge dos padrões e aposta em uma única câmera traseira com sensor de 48 MP assinado pela Sony (f/1.8) para obter grande luminosidade e foco automático.

Esse sensor vem acompanhado pelo sensor 3D TOF (Time of Flight), que envia pulsos de luz para compor uma imagem tridimensional de tudo o que está na sua frente. Com isso, o foco é muito mais rápido, sendo um perfeito aliado para a leitura de profundidade ou desfoque seletivo.

Na câmera frontal, o Honor V20 possui um sensor de 25 MP (f/2.0) que não conta com flash de apoio. Esse sensor está integrado na tela e oferece o desfoque seletivo através da inteligência artificial e do processador Kirin 980.

Falando no processador, o Kirin 980 trabalha a 2.6 GHz com gráficos Mali G76 MP10, 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento (há uma edição superior com 8 GB de RAM), expansíveis via nanoSD (atenção: nada de microSD aqui).

Nada de notch na tela desse modelo. Temos um furo no canto superior esquerdo em seu lugar. Essa tela possui 6.4 polegadas (19.25:9, 2310 x 1080 pixels) e é alimentada por uma bateria de 4.000 mAh com recarga rápida Super Charge de 22.5W.

O Honor V20 é compatível com redes 4G e possui WiFi 5, Bluetooth 5.0, GPS com GLONASS, porta USB Type-C e som Bluetooth compatível com aptX e aptXHD.

 

 

O modelo está disponível em duas opções de RAM e uma de armazenamento, mas há quem diga que teremos mais uma variante quando o dispositivo se tornar internacional, com o nome Honor View 20.

O Honor V20 com 6 GB de RAM + 128 GB custa 380 euros, enquanto que o modelo com 8 GB RAM + 128 GB custsa 445 euros. Lembrando que o modelo só chega ao mercado internacional em janeiro de 2019.

 

Via GSMArena


Compartilhe