Uma série de casos registrados recentemente na Holanda são típicos de um episódio de Black Mirror. São jovens que são obrigados a fazer coisas contra a sua vontade depois que hackers o ameaçam de publicar na internet um vídeo dele vendo pornografia e se masturbando.

Tudo começou quando várias pessoas receberam um e-mail enviado aparentemente por eles mesmos, com o seu nome. Na mensagem, um hacker afirma que o usuário foi hackeado através de um trojan em um anúncio publicado em um site adulto.

O vírus assume o controle de um computador ou qualquer outro dispositivo, permitindo ver tudo o que está na tela e ligando a câmera e o microfone sem que a vítima se dê conta (ainda de acordo com os hackers).

A ameaça afirma que obteve acesso aos contatos, e que pode enviar o vídeo da vítima se masturbando diante da tela do computador para todos os seus contatos de e-mail e redes sociais. Para evitar isso, é preciso pagar 1.000 euros para o hacker.

A vítima tinha 72 horas para efetuar o pagamento ou ‘sofrer as consequências’. Tão logo o valor era pago, a vitima ‘afirma que nunca mais voltaria as e deparar com esses hackers.

Muita gente entrou em pânico, e decidiu seguir as instruções. A tática deu tão certo, que os hackers já receberam mais de 40 mil euros desde o início da operação.

Na prática, não havia hacker nenhum. Tudo foi um grande engano.

Os criminosos usaram de uma técnica chamada Spoofing, que suplanta a identidade do próprio dono do e-mail. Em nenhum momento eles entram na conta e muito menos no seu computador. Só faz você acreditar que foi assim que aconteceu.

Ao que parece, os supostos ‘hackers’ só repetiram esse processo com muita gente. Provavelmente alguém caiu nisso e virou história.

Logo se você ‘enviar’ para si mesmo um e-mail com essas características, a melhor coisa que você pode fazer é ignorar. Você pode visitar vários sites adultos com segurança. Mas… ao menos tampe a webcam, só por garantia.