Hacker do bem? Existe sim.

Alexey é um bom samaritano que decidiu utilizar as suas habilidades informáticas para fazer o bem em um mundo cheio de ataques cibernéticos, roubo de dados pessoais e redes saturadas.

Uma vulnerabilidade de segurança foi encontrada nos roteadores da marca MikroTik, que permitia o roubo de informações importantes e dados pessoais de outras pessoas. Um desastre para usuários mais leigos.

Então, Alexey decidiu tomar providências sobre o assunto. Ele se infiltrou em milhares de roteadores problemáticos e CORRIGIU AS VULNERABILIDADES, eliminando qualquer malware presente, configurando o Firewall e, depois de tudo pronto, deixava o equipamento, sem deixar danos.

Para Alexey, era fácil entrar nas redes, especialmente aquelas atacadas por outros hackers, uma vez que os protocolos de segurança não eram reativados depois da primeira invasão. Algo que Alexey fez depois da sua invasão.

Alexey alega que protegeu pelo menos 100 mil roteadores da mesma marca. Muita coisa para uma única pessoa (se é que ele fez isso sozinho).

De quebra, antes de deixar os equipamento, Alexey deixava uma mensagem aos proprietários do equipamento.

 

“Agreguei regras de firewall que bloqueavam o acesso ao roteador vindo de fora da rede local. Nos comentários, escrevi informações sobre a vulnerabilidade e deixei o endereço do canal @router_os no Telegram, onde você pode fazer perguntas.”

 

Apesar da boa ação de Alexey, poucas pessoas agradeceram (apenas 50). A maioria reclamou, demonstrando a irritação por invadir os seus equipamentos dessa forma.

De qualquer forma, o ato de Alexey é ilegal, apesar de ser uma boa causa. Porém, eu não reclamaria de alguém que está tentando me ajudar a corrigir o problema que nem eu sei que tenho em meu equipamento.

Todos os dados que eu tenho nos meus computadores custam muito mais caro do que qualquer eventual invasão que um hacker do bem pode realizar em meu equipamento.

E dizer “muito obrigado” para quem me ajuda… não me custa nada.