Compartilhe

Está dando ruim para o lançamento do Google Stadia.

As primeiras análises dos veículos de imprensa especializada em games e tecnologia são pouco favoráveis ao serviço, e o próprio Google não ajuda por não cumprir com as promessas feitas com os primeiros usuários da plataforma de games por streaming.

 

 

Onde está o pacote Founders que eu pedi?

 

 

O pacote Founders não está sendo entregue para todos os usuários. Ele era destinado aos primeiros que confiaram na plataforma, e essa confiança seria paga com um controle exclusivo e um sistema de disponibilidade baseado no “quem chegar primeiro, leva”, com as primeiras unidades enviadas de acordo com a ordem de chegada dos pedidos.

Porém, muitos usuários ficaram sem o código de ativação do console no dia do seu lançamento, e isso fez com que muitos dos Founders perdessem a chance de reservar o seu nome de usuário.

A pior parte? A resposta do Google… que se limitou a dizer que sabia que havia um problema na entrega dos kits, e que o mesmo já estava solucionado, mas sem entrar em detalhes sobre o que aconteceu e sem mencionar se os afetados vão contar com algum suporte adicional ou compensação.

 

 

 

 

20 GB de dados em uma hora de jogo 4K. Pode isso?

 

 

O Google Stadia tem potencial, mas ainda tem muito a melhorar. A qualidade de imagem e os ajustes gráficos estão nitidamente abaixo de um Xbox One X, o que confirma a ausência do 4K real, reduzindo os ajustes para equilibrar a experiência de jogo. Agora, some esse problema com outros como a latência e a impossibilidade de jogar além da resolução 1080p a 60 FPS se você não tem um Chromecast Ultra, e é fácil compreender a decepção de muitos.

Sem falar no preço dos jogos, que é o mesmo que o de seus equivalentes para consoles, uma latência muito elevada (algo que o Google disse que não teria) e um consumo de dados absurdo.

Alguns testes mostram que apenas um minuto de jogo em 1080p pode resultar em um consumo de 100 MB de dados. Uma hora de jogo nessa resolução pode derivar em 5 GB de dados consumidos. E jogos em 4K @ 60 FPS pode consumir até 20 GB por hora.

Aqui, a relação aplicada é em função à qualidade de imagem, com jogos que não oferecem a mesma qualidade que teriam se o funcionamento fosse em um 4K real, o que permite reduzir o consumo de banda e oferecer uma experiência gaming mais equilibrada. Uma maior nitidez e qualidade de imagem superior resultaria em um consumo de dados ainda maior.

Vamos ver como o Google Stadia vai evoluir, e como os seus rivais vão reagir. O game na nuvem tem vantagens evidentes (eliminando o custo de hardware, por exemplo), mas nesse momento a experiência ainda não é boa o suficiente para justificar a sua existência.

Por mais que o Google insista que o Stadia exige um processo de amadurecimento até entregar todo o seu real potencial, por enquanto tudo aponta para o que mais temiam todos os desenvolvedores: chances maiores de cancelamento precoce do projeto.

 

Via Venturebeat


Compartilhe