Pixel 2 XL

A Google decidiu se pronunciar sobre os problemas que os usuários detectaram no Google Pixel 2 XL (efeito de tela queimada, tons azuis, manchas diversas e cores apagadas).

A Google afirma que está “investigando ativamente” os problemas e revisando os “testes extensos” nas telas OLED durante o seu desenvolvimento, onde não encontraram esses problemas, oferecendo valores comparáveis a outras telas OLED usadas em smartphones.

A empresa vai aproveitar a capacidade de gestão de cores implementada no Android 8 Oreo para lançar uma atualização de software que vai corrigir a calibração de cores. Também adicionou um novo modo de cores “saturado”, realizando outras mudanças como a redução do brilho em 50 nits.

 

 

De modo adicional, vai estender a garantia oficial do produto de 1 a 2 anos, que é o período padrão em áreas como os Estados Unidos.

Não está claro o número de dispositivos afetados com esses problemas e se a Google será capaz de resolvê-los apenas com correções de software. De qualquer forma, o começo da vida do Google Pixel 2 XL é muito ruim. Se os problemas não forem solucionados, o modelo se torna um fiasco.

Lembrando: esse é um smartphone que se aproxima da casa dos 1.000 euros.

 

 

 

Samsung não perde tempo e se aproveita da desgraça alheia

 

O Pixel 2 foi fabricado pela HTC, e por enquanto não possui problemas semelhantes. Já a tela do Pixel 2 XL e o dispositivo foi fabricado pela LG, com base em suas telas P-OLED.

A principal rival da LG no setor de telas é a Samsung, que por sua vez não perdeu tempo para capitalizar com os problemas da rival sul-coreana.

Sem citar o nome da LG, a Samsung iniciou uma campanha onde promove “a qualidade das telas de todos os seus smartphones Galaxy”.

Com o desastre do Galaxy Note 7 ainda recente, talvez não seja algo muito positivo a se fazer. Mas você sabe como funciona os departamentos de marketing de algumas empresas…