Compartilhe

O Android One foi uma aposta do Google para melhorar a experiência de uso em smartphones econômicos baseados nesse sistema operacional. A empresa foi polindo esse foco com o passar do tempo, e foi um grande acerto.

O Android One convive bem como o Android e o Android Go, e sua importância cresceu a ponto de alcançar mercados que originalmente não iam receber o programa.

Agora, sabemos que o Google está desenvolvendo uma versão do Android para “dumb phones”, ou celulares convencionais. Um vídeo vazado mostra o software em funcionamento, com o objetivo final de alcançar telefones como o Nokia 3310 4G e modelos similares.

 

 

O Android para smartphones tontos

O curto vídeo mostra várias informações. Podemos ver um celular da Nokia que executa uma versão Android especificamente desenvolvida para funcionar em dispositivos que não contam com uma interface touch.

A versão do Android instalada é a 8.1, e vem com quase todos os aplicativos que definem os Serviços do Google (YouTube, Chrome, Mapas, Google Assistente, etc). A grande ausência aqui é a Google Play Store, o que faz sentido, já que um dumb phone não cumpre com os requisitos mínimos de hardware para rodar a imensa maioria dos aplicativos presentes na loja.

Não é uma boa ideia integrar uma loja de aplicativos em um dispositivo que, muito provavelmente, não poderá utilizar 99% deles por causa de falta de potência. O que pode ser interessante é a criação de uma versão dessa loja com aplicativos simplificados e reduzidos, que podem funcionar de forma otimizada nesse tipo de dispositivos.

Uma coisa que podemos concluir aqui é: se o Google está fazendo esse movimento, é porque o mercado de celulares e dumb phones está crescendo, e de forma sustentável. O KaiOS largou na frente nesse sentido, e a própria Nokia parece que está se dando bem com as vendas dentro desse segmento.

Quem sabe uma nova via de consumo de telefones conectados não se consolida. Nos países emergentes, essa pode ser a saída para oferecer WhatsApp, Facebook e Twitter para usuários que não podem comprar um smartphone para essas atividades.

 

 

Via 9to5Google


Compartilhe