TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Google Pixel 7: é refinado, mas é mais caro | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Smartphones | Google Pixel 7: é refinado, mas é mais caro

Google Pixel 7: é refinado, mas é mais caro

Compartilhe

O Google Pixel 7 chegou ao mundo (acompanhado obviamente do Pixel 7 Pro), e mesmo com seus sacrifícios, ainda é um dispositivo promissor.

Ele não entrega mudanças revolucionárias, e sua evolução está onde mais importa: na fotografia, que aproveita ainda mais da Inteligência Artificial e das opções de segurança e biometria.

Vamos ver neste artigo as principais características do Google Pixel 7. Ou melhor, os poucos pontos de mudança que o dispositivo apresentou, já que muitas pessoas vão realmente achar que a gigante de Mountain View pode ter copiado uma outra empresa que recentemente exagerou no continuísmo dos seus produtos.

Na prática, meu desafio é mostrar que o Google Pixel 7 mudou alguma coisa de forma realmente relevante.

 

Mais IA e mais segurança para os seus dados

Seu design é continuísta, e não há muito o que dizer aqui.

O Google Pixel 7 mantém inclusive os materiais utilizados pelo seu predecessor para o acabamento do produto, o que pode indicar uma falta de criatividade ou excesso de preguiça por parte do Google. Em compensação, ele ainda conta com alumínio mate 100% reciclado nas laterais e o cristal em vidro liso na parte traseira, e isso deve agradar aos usuários que gostaram dessa combinação no ano passado.

A tela é menor (6.3 polegadas), continua a ser OLED e ganhou 25% a mais de brilho máximo, alcançando 90 Hz. Sem falar que é plana, e conta com o leitor de digitais abaixo do seu vidro.

O novo processador Tensor G2 foi totalmente desenvolvido pelo Google, melhorando o desempenho do processamento local e na segurança dos dados armazenados no dispositivo. O chip de segurança Titan M2 reforça a proteção dos dados (incluindo os biométricos) de forma notável, além de oferecer acesso ao serviço de VPN do Googel One (que chega ao mercado no final de 2022) sem custo adicional.

O Google Pixel 7 pode contar com 8 GB de RAM e até 256 GB de armazenamento (sem slot para microSD ou conector para fones de ouvido).

 

Câmeras com melhor foque (ou desfoque, no caso do vídeo)

O modelo recebe uma câmera principal de 50 MP (com zoom ótico de 2x e zoom digital de 8x) e uma lente ultra grande angular de 12 MP. O sensor frontal possui 10.8 MP. Aqui, todas as câmeras podem gravar em 4K a 60 fps, e conta com a ajuda do recurso Photo Unblur permite focar imagens que saíram desfocadas com a ajuda da IA.

Além disso, as fotos noturnas foram melhoradas na estabilização e na rapidez de captura, e o modo Cinematic Blur permite adotar o efeito bokeh de vídeo em tempo real, além de suportar gravações HDR de 10 bits.

O Google Pixel 7 tem uma autonomia de bateria prometida de até 72 horas em modo de economia de energia extrema, mas sem especificar quais são os parâmetros ou configurações adotadas para alcançar esse tempo de uso. E sua biometria funciona com o desbloqueio de digitais e por reconhecimento facial, uma novidade nessa série de smartphones.

O Google garante até cinco anos de atualizações de segurança a partir do Android 13 já instalado nele. A nova versão possui suporte melhorado da escrita por voz, incluindo emojis relacionados ao conteúdo ditado, além da transcrição das mensagens de áudio a partir do aplicativo de mensagens.

Apenas para reforçar: a partir do Android 13, o Google Pixel 7 deve receber as edições 14, 15 e 16 do sistema operacional da gigante de Mountain View (pelo menos).

 

Google Pixel 7: quanto custa?

O Google Pixel 7 tem preço sugerido na Europa de 649 euros. Não há previsão de lançamento do produto para o mercado brasileiro. Logo, o jeito é se contentar com a possibilidade de importação do dispositivo, caso você realmente tenha se interessado por ele.

Algumas mudanças aconteceram no Google Pixel 7, mas muitos vão entender que as novidades são relativamente discretas para muitos usuários que entendem que o Google Pixel 6 ainda é um dispositivo válido para o uso em 2022.

E é. Talvez os novos recursos podem interessar de verdade a quem efetivamente prioriza a fotografia e a maior segurança nos dados salvos no dispositivo, mas o grande público pode não encontrar muitos motivos plausíveis para trocar o Pixel 6 (ou o seu smartphone atual, dependendo da marca e do modelo) pelo Pixel 7.

De qualquer forma, o dispositivo está no mercado e, a partir de agora, é uma das opções disponíveis no mercado de telefonia móvel.


Compartilhe