Google Pixel 4 XL: tudo o que acreditamos saber a um mês de sua apresentação | TargetHD.net TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content

Google Pixel 4 XL: tudo o que acreditamos saber a um mês de sua apresentação

Compartilhe

São tantos vazamentos sobre o Google Pixel 4 XL (e algumas informações oficiais fornecidas pelo próprio Google), que já dá escrever um post sobre esse. Por isso, nesse post, vamos comentar um resumo de tudo o que já apareceu sobre o telefone.

Ainda mais agora que sabemos que ele e o Google Pixel 4 serão anunciados em 15 de outubro, no evento Made in Google 2019.

 

 

 

Tudo o que vazou sobre as câmeras

 

 

Mais uma vez, teremos um Pixel poderoso nas câmeras.

Na câmera traseira, o Pixel 4 XL utilizará o mesmo sensor principal do Pixel 3, o IMX363 da Sony de 12.2 MP. Foi apresentado em 2016, mas o Google com certeza vai mostrar que o software pode ser mais importante que o hardware nesse aspecto.

 

 

O segundo sensor traseiro é um IMX481 da Sony de 16 MP, com função de teleobjetiva. É o mesmo sensor presente em dispositivos da Xiaomi ou OnePlus, mas as duas usam como lentes ultra grande angular. E o Pixel 4 XL será capaz de registrar fotos do céu estrelado como nunca antes vimos em um smartphone.

Alguns vazamentos falam sobre um terceiro sensor ToF 3D. Porém, outro sensor que apareceu nos benchmarks é um OVM7251, sensor VGA da Omnivision que conta com um tamanho de pixel de 3 micrômetros. Esse sensor infravermelho chegaria na parte frontal, e o próprio Google confirmou que o Pixel 4 conta com duas câmeras de infravermelho para desbloqueio facial. E esse mencionado sensor poderia ser um deles.

 

 

A parte frontal do Google Pixel 4 XL recebe o novo sensor IMX520 da Sony de 8 MP. Não foi informado qual será o campo de visão desse único sensor, mas parece que ele terá uma distância focal ligeiramente menor que a principal do ano passado, com 78 graus (contra 75 graus do Pixel 3).

 

 

Outra novidade do Pixel 4 XL parece ser a sua tela Smooth Display de 90 Hz e 6.23 polegadas, o que permitiria a exibição de todos os conteúdos na tela, especialmente em scroll de listas com maior fluidez e de forma mais nítida. O recurso poderá ser desativado, passando a exibição para 60 Hz, para economizar a bateria e melhorar a resposta touch.

 

 

A resolução da tela é de 3040 x 1440 pixels, entregando uma tela mais larga que a do ano passado, oferecendo assim uma nitidez a altura da maioria dos rivais. Alguns vazamentos apontam para a presença dos modos de tela Adaptativo e Ambient EQ, que podem variar as cores de acordo com a iluminação do local.

 

 

 

Na média dos tops de linha nas demais especificações

Nas demais especificações, o Pixel 4 XL pode estar na média.

Para começar, deve manter o sistema de vibração háptica do Pixel 3 XL, e vai receber o processador Snapdragon 855 (nada de Plus aqui), trabalhando com 6 GB de RAM LPDDR4X, uma novidade importante em relação aos 4 GB do ano passado, mas longe dos 8, 10 ou 12 GB de alguns modelos top de linha de 2019.

No armazenamento interno, encontramos 128 GB, mas é difícil imaginar se teremos modelos com mais ou menos capacidade. O tipo de armazenamento é o UFS 3.0.

 

O Google Pixel 4 XL contará com uma bateria de 3.700 mAh, o que ainda é pouco levando em consideração os padrões atuais. Mas ao menos o Google deve ter otimizado o consumo energético. No corpo e nas cores, são três modelos: preto, branco e laranja. Os três contam com a traseira em cristal e cores cromadas.

Na conectividade, o 5G não é esperado, mas no Geekbench um suposto modelo com 8 GB de RAM possui o suporte para as novas redes. Mas esse vazamento tem uma credibilidade muito menor.

Mas o mais intrigante do Pixel 4 é o sistema de câmera frontal, com sensores que habilitariam para um desbloqueio facial tão seguro e completo como o Face ID do iPhone. Bem mais curioso que o sistema de gestos no ar já confirmado pelo Google.

 

https://youtu.be/KnRbXWojW7c

 

Muitos fabricantes tentaram oferecer o uso do smartphone sem o toque na tela, mas com poucos sucessos. Com o Project Soli, que é o sistema que o Pixel 4 XL utiliza para detectar gestos, parece que estamos diante de algo grande na parte de usabilidade. Some isso ao novo Google Assistente apresentado no Google I/O 2019, e temos um controle de interface com reconhecimento de voz nunca visto até agora.

Lembrando que todas as respostas só serão reveladas em 15 de outubro.


Compartilhe