Compartilhe

Os novos Google Pixel 4 e Pixel 4 XL são uma realidade e, com isso, podemos agora descobrir o que mudou de um ano para cá. O Pixel 3 e o Pixel 3 XL eram telefones que se baseavam na fluidez, na qualidade fotográfica e na velocidade de atualizações. E esses valores não mudaram no modelo apresentado hoje (15).

Nesse post, vamos identificar melhor onde as duas gerações se diferenciam.

 

 

Tela: mais benefício para o Pixel 4 do que para o Pixel 4 XL

 

 

As telas OLED continuam nos novos modelos, mas o Pixel 4 foi mais beneficiado nesse sentido. O Pixel 4 possui tela de 5.7 polegadas com 81% de relação tela-corpo, enquanto que o Pixel 3 de 2018 tem uma tela de 5.5 polegadas, com 77% na mesma relação. Ambos contam com a resolução FullHD.

Já o Pixel 4 Xl se mantém nas 6.3 polegadas (QHD+) e 82% de aproveitamento da frontal. Os dois modelos contam com leitor de digitais, mas no modelo de 2019 ele passa a ficar integrado na tela.

 

 

A principal novidade dos modelos de 2019 é a taxa de atualização de tela de 90 Hz, contra os 60 Hz dos Pixel 3. Uma mudança bem vinda para os gamers.

 

 

Um processador de 2019 e 6 GB de RAM como base

 

 

O Google abandona os 4 GB de RAM como base para o seu smartphone Android para abraçar os 6 GB de RAM (finalmente), algo bem mais crível para o Android atual, enregando assim uma maior longevidade estimada para os novos Pixel 4 e Pixel 4 XL.

Trabalhando com essa RAM, os modelos recebem opções com 64 GB e 128 GB de armazenamento, com armazenamento ilimitado e sem compressão no Google Fotos por dois anos. Decisão conservadora, pois seria muito bem vindo o salto para 128 GB e 256 GB pelo menos.

O avanço para o Snapdragon 855 era algo bem lógico. É curioso ver que o Google não apostou no Snapdragon 855+, que entrega maior velocidade e potência de inteligência artificial.

Algumas novidades de software ajudam o hardware, como o novo Motion Sense. Na bateria, um passo atrás no Pixel 4 tem 2.800 mAh (contra 2.915 mAh do Pixel 3), e um passo adiante no Pixel 4 XL (3.800 mAh, como 3.430 mAh no Pixel 3 XL). Na recarga rápida, manteve os 18W. E os telefones continuam sem carga sem fio.

Além de tudo isso, os modelos contam com alto-falantes estéreo, as bordas Active Edge e proteção IP68 contra poeira e água. Obviamente, o software é o Android 10 sem modificações.

 

 

As câmeras mudaram de lugar e ganharam megapixels

 

 

Agora, temos dois sensores fotográficos na traseira dos novos Pixel 4, e uma câmera frontal. No ano passado, era exatamente o contrário. E é o mesmo conjunto de sensores para os dois novos modelos de 2019.

Os sensores também ganharam em megapixels, pois os 12.2 MP dos Pixel 3 se transformaram em 16 MP no Pixel 4 no seu sensor principal. O segundo sensor dos modelos de 2019 recebe um zoom ótico de 1.8x, além do modo Ultradepth para leituras de profundidade.

 

 

Na câmera frontal, um sensor de 8 MP, mesma resolução do Pixel 3, mas em um sensor solitário com lente angular. As duas lentes traseiras contam com estabilização ótica, algo sempre bem vindo na capturas de imagens em movimento ou em baixa luminosidade.

E as câmeras recebem todas as tecnologias de software do Google para mais uma vez serem as melhores do ano nos aspectos fotográticos, como o Astrofoto (para registro de fotos das estrelas) Dupla Exposição e tudo o que se refere em termos de inteligência artificial oferecido pela Google.


Compartilhe