Compartilhe

Algumas pessoas não armazenam seus conteúdos na nuvem por medo que a sua privacidade pode ser violada um dia. Há quem pense que essa é uma postura prepotente. Porém, a realidade mostra de tempos em tempos que os mais precavidos tem razão. Como é o caso desse recente problema ocorrido com o Google Fotos.

Alguns usuários do Google Fotos que também utilizam o Google Takeout foram alertados que um ou mais vídeos de sua biblioteca foram enviados para terceiros. Ou seja, esta é uma brecha de privacidade ocorrida entre os dias 21 e 25 de novembro de 2019 que, segundo a Google, já foi solucionada.

O Google Takeout é o serviço onde você pode fazer uma cópia de segurança de todos os seus dados de sua conta Google, tanto em conjunto como individualmente, por serviço.

 

 

É um problema grave, mas poucas pessoas foram afetadas

A falha permitiu o vazamento de alguns arquivos incompletos e vídeos. O Google não informou números exatos de usuários afetados, mas afirma que menos de 0,01% daqueles que usam o Google Fotos e que utilizaram o Google Takeout tiveram esse problema, o que torna a margem de vítimas muito menor do que poderia ser.

O Google recomenda aos usuários que realizaram exportação de dados do Google Fotos durante esses dias indicados que eliminem a exportação prévia e que voltem a solicitar o recebimento dos dados do Google. Dessa forma, as cópias de segurança realizadas ficarão completas, e não vão ter os vídeos e informações de outros usuários.

A “boa” notícia (se é que dá para dizer assim) para os mais céticos na prática de enviar arquivos para a nuvem e que este se trata do primeiro caso que o Google informou que aconteceu, e só está fazendo isso porque é obrigada e, ainda assim, em um caso de grande excepcionalidade.

Ou seja, não há muito o que temer. Não vai ser esse mais um caso que servirá de argumento para as pessoas que não aceitam muito bem a ideia de armazenamento na nuvem para denunciar a tecnologia como um todo, alegando que ela não é segura.

Por outro lado (e fazendo aqui a minha parte de advogado do diabo)…

 

 

Prevenir é sempre melhor do que remediar

Recentemente, eu realizei algumas mudanças nos meus equipamentos informáticos, com o objetivo de melhorar a minha produtividade. Troquei o meu SSD de 256 GB do meu notebook principal (Dell Latitude E5250) por um SSD de 1 TB, pois precisava desse espaço maior para armazenar os vídeos para uma eventual edição.

Então, aproveitei a oportunidade e transformei esse meu SSD de 256 GB que restou nessa atualização em meu backup pessoal, onde os dados mais importantes estão nele. Não porque eu não confio no Google, mas porque em algum momento da minha vida eu posso ficar offline. E o que eu vou fazer se eu precisar de algum arquivo em específico e não tenho como recorrer à nuvem?

Além disso, o meu espaço de armazenamento no Google Drive iria diminuir drasticamente (depois de anos), e nesse momento da minha vida eu não estou em condições de pagar a mensalidade pelo espaço adicional na nuvem.

Logo, aqui vale mais uma vez a regra do “prevenir é melhor do que remediar”. Procure manter os seus dados mais importantes sempre consigo, e atualize o seu backup na nuvem de tempos em tempos. Ter dois locais de armazenamento para os seus arquivos mais importantes nunca é demais.

 

 

Via 9to5Google


Compartilhe