Gastaram US$ 10 mil no reparo de um MacBook Pro que só precisava regular o brilho na tela | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Gastaram US$ 10 mil no reparo de um MacBook Pro que só precisava regular o brilho na tela | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Variedades | Gastaram US$ 10 mil no reparo de um MacBook Pro que só precisava regular o brilho na tela

Gastaram US$ 10 mil no reparo de um MacBook Pro que só precisava regular o brilho na tela

Compartilhe

É o tal negócio: sempre verifique os cabos. Antes de qualquer coisa.

A maioria dos problemas produzidos nos produtos de tecnologia acontecem por erros simples. Assim como aconteceu com o fotógrafo Greg Benz, que ficou semanas com o seu MacBook Pro na manutenção por causa de um erro mais do que óbvio.

Tudo começou quando o MacBook Pro de Benz começou a “falhar”, aparentemente de forma aleatória. Depois de pressionar o botão de liga/desliga, a tela permanecia escura. O computador dava indícios que o sistema operacional havia iniciado (porque a tecla de CAPS LOCK acendia a sua luz, e os ventiladores funcionavam). Então, ele levou o equipamento para o serviço técnico da Apple, e os tais Genius diagnosticaram a falha como um problema na placa mãe do equipamento.

Porém, o problema persistiu, de modo que eles mudaram a placa uma segunda vez. E na terceira troca, a Apple deu para Benz um novo notebook. E se você achou que o problema estava resolvido, se enganou.

Benz teve que ir uma quarta vez para a Genius Bar por causa do mesmo problema. Afirmou que tentou de tudo para solucionar o problema, e que gastou mais de US$ 10 mil na tentativa (duas placas-mãe, cabos e um computador completamente novo).

 

 

E, na verdade… ele poderia ter economizado essa grana toda!

 

 

O único problema do notebook é que o brilho da tela estava no mínimo. Na quarta tentativa, um funcionário decidiu usar a lanterna de um smartphone para iluminar a tela, e conseguiu distinguir algumas formas. Isso deu a pista para identificar que, na realidade, o brilho da tela estava apagado.

Então, eles entenderam que Benz reduzia o brilho da tela ao mínimo usando a Touchbar para trabalhar em um monitor externo, e quando terminava, ele reiniciava tudo, mas sem se dar conta que o sistema salvou a configuração do monitor externo conectado, inclusive em caso de reinicialização.

A má notícia é que, até que não se inicie uma NOVA SESSÃO, o brilho não pode voltar a ser configurado, deixando o usuário sem possibilidades de realizar essa mudança. A única opção é entrar no sistema “às cegas” e digitar o nome de usuário e senha, para só depois subir o brilho usando a Touchbar.

Moral da história: antes de qualquer coisa, verifique o que é mais simples. Ainda que isso pareça uma medida estúpida. Pode ser a medida mais eficaz.

 

Via Greg Benz


Compartilhe