TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Gadget do Dia | Nothing Ear (Stick) | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Áudio e Vídeo | Gadget do Dia | Nothing Ear (Stick)

Gadget do Dia | Nothing Ear (Stick)

Compartilhe

A Nothing não é feita apenas de um smartphone que, para muitos, não é nada além de uma carcaça translúcida. Aliás, a Nothing quer ser mais do que nada. Para isso, apresentou ao mundo o Nothing Ear (Stick), fones de ouvido que chegam em uma caixa em formato cilíndrico, com um design que promete ser mais confortável e leve que as demais caixas disponíveis no mercado.

Mas o Nothing Ear (Stick) quer ir além de ser uma caixa transparente e bonita. Quer ser um fone de ouvido bom o suficiente para conquistar os ouvidos dos fãs de música e do design. Bom, a boa notícia é que aqui as chances são menores da empresa repetir os mesmos erros do Nothing Phone.

Vamos então conhecer os principais detalhes do Nothing Ear (Stick), e compreender qual é o seu real potencial no mercado de fones de ouvido sem fio.

 

Um cilindro, dois fones de ouvido

Esse estojo cilíndrico é (obviamente) a primeira coisa que chama a atenção no Nothing Ear (Stick), e já dá uma prévia do que os fones podem nos oferecer no uso diário. Os auriculares contam com um design que promete o conforto para longas jornadas de audição musical e um peso de apenas 4.4 gramas.

Aqui, é impossível não perceber o toque de identidade da Nothing com o produto, já que o case conta com o plástico transparente em contraste como o vermelho, da mesma forma que o Nothing Phone se apresentou ao mundo. Por outro lado, também não dá para negar os “sinais” de Apple nos seus auriculares, em um design que se tornou padrão dentro do segmento.

A ideia aqui é oferecer uma qualidade de áudio elevada e, ao mesmo tempo, graves profundos. Tais objetivos podem ser alcançados através de um driver dinâmico de 12.6 mm personalizado e o software que equaliza o som de forma automática para evitar a perda de qualidade na reprodução de áudio.

O Nothing Ear (Stick) conta também com uma tecnologia própria para melhorar o som do microfone, o que reduz as interferências do vento e ruídos de fundo durante as comunicações. Os auriculares contam com gestos personalizados de controle de reprodução musical e equalização, trabalhando sempre com o aplicativo Nothing X, disponível para Android ou iOS.

Uma grande ausência percebida no produto é a do sistema de cancelamento de ruído ativo para a reprodução de músicas, algo que muitos usuários (eu, inclusive) preferem. Por outro lado, o já mencionado sistema de cancelamento de ruído para chamadas de voz é composto por três microfones, o que deve entregar resultados mais eficientes durante a comunicação.

E na autonomia de uso, o Nothing Ear (Stick) conta com até 7 horas de funcionamento por sessão de uso, e 29 horas totais com a ajuda do case, que possui função de recarga rápida (2 horas de uso com apenas 10 minutos de recarga). E esses fones são compatíveis com o recurso Fast Pair, disponível no sistema Android.

Por fim, o Nothing Ear (Stick) recebe a conectividade Bluetooth via codecs SBC e AAC, além de resistência IP54, indicando que ele pode aguentar a chuva e o suor dos mais esportistas. Mas… tente deixar esses fones longe do chuveiro, da piscina e do mar. Certo?

 

Nothing Ear (Stick): quanto custa?

O Nothing Ear (Stick) pode ser encontrado lá fora por 119 euros. Tal e como aconteceu com o smartphone da marca, vai ser difícil ver esse produto desembarcando por aqui através das vias oficiais. Logo, se você se interessou por ele, se prepare para realizar um processo de importação do produto.

Olhando de longe, o Nothing Ear (Stick) parece ser interessante, mas menos espetacular do que poderia ou se propõe a ser. Apesar de parecer competente nas especificações e proposta geral, não vejo ele tão diferente de outros produtos de marcas já consagradas e preços mais competitivos.

O Nothing Ear (Stick) é o tipo de produto pensado naqueles usuários que dão mais ênfase para o design do que necessariamente para o desempenho do áudio e, neste aspecto, ele tende a atender bem esse público. Mas me pergunto se realmente vale a pena o esforço para correr atrás dele antes de ver as primeiras avaliações do produto no mundo real.

Além disso, a boa qualidade de áudio é algo subjetivo. O que é bom para mim pode não ser bom para você e vice-versa. E não estou dizendo que ele não vai entregar um bom som para os seus usuários, mas gostaria de ter melhores impressões ou uma avaliação menor antes de pensar em investir o meu dinheiro nele.

E sei que muitos leitores do blog pensam da mesma forma.

Ou seja, vamos ficar de olho nos reviews do Nothing Ear (Stick) que certamente vão aparecer na internet nas próximas semanas. E que ninguém seja louco de pedir uma unidade antes de ver as avaliações. Tem gente que, neste momento, está passando muita raiva com o Nothing Phone porque decidiu ser “early adopter” de uma empresa que nunca tinha lançado um telefone na vida.

E se deu mal na escolha (que poderia muito bem ser evitada).


Compartilhe