Samsung, LG, Huawei… nenhuma delas será a pioneira no smartphone com tela dobrável. A Royole, empresa especializada no desenvolvimento de interfaces máquina-humano, apresentou o primeiro dispositivo comercial dobrável, o FlexPai.

As imagens não mostram um protótipo, mas sim um produto destinado ao mercado final. Possui uma tela de 7.8 polegadas (com resolução desconhecida) que pode dobrar-se em 180 graus na horizontal. Ao fazer isso, a tela passa a contar com quatro polegadas.

A Royole possui uma tecnologia proprietária que suporta até 200 mli movimentos de dobra. A espessura do dispositivo é de 7.8 mm quando estirado. Dobrado, sua espessura supera a marca dos 15 mm.

Nas especificações, o FlexPai possui 6 GB ou 8 GB de RAM, processador Snapdragon 8150 e entre 128 GB e 256 GB de armazenamento. O sistema operacional é o Water OS, um fork do Android que não tem detalhes revelados.

O que chama a atenção é que, mesmo sendo uma empresa quase desconhecida, a Royole já afirma ter o produto pronto para o lançamento para desenvolvedores europeus e norte-americanos. E seu preço não será algo barato, o que era esperado por ser uma tecnologia nova e proprietária.

O modelo com 6 GB RAM + 128 GB tem preço de 1.388 euros, enquanto que o modelo com 8 GB RAM + 256 GB custa 1.539 euros. Já a versão mais cara (special edition), com 8 GB RAM + 512 GB vai custar 1.646 euros. Data de lançamento e locais onde os interessados podem comprar o dispositivo não foram revelados.

OK, é um dispositivo dobrável e deve entrar para a história por ser o primeiro com essas características a chegar ao consumidor final. Porém, a pergunta que fica é: será que é uma tecnologia madura o suficiente para ser utilizada pelo grande público?

Entendo que, só por esse detalhe, Samsung, LG e Huawei esperaram tanto tempo para lançar um produto com a mesma característica. Não é algo fácil entregar a inovação com qualidade.

 

 

 

Via HDBlog