Firefox VPN chega ao Windows e Android: conheça suas características

Compartilhe

O Firefox VPN está disponível para Android e Windows (em breve também para Chrome OS, iOS, Linux e Mac), porém ainda está em fase de testes, o que indica que vai ter que esperar mais um tempo antes de utilizá-lo de forma plena.

O nome oficial do serviço é Firefox Private Network, é uma iniciativa da Mozilla para tentar capitalizar alguma coisa diante da queda de cota de mercado que o seu navegador experimentou nos últimos anos. Seu lançamento foi anunciado no final de 2018, mas ficou restrito a uma extensão para o próprio Firefox e, ainda assim, disponível apenas para os Estados Unidos.

Com a chegada do Firefox VPN, a coisa muda um pouco de figura, mas a limitação de acesso aos EUA se mantém por enquanto. Mesmo assim, você pode entrar na lista de espera para receber o convite para a inscrição do serviço final, sem período de testes ou plano gratuito.

 

 

 

Firefox VPN: principais características e preço

 

 

Enquanto que a extensão para o Firefox segue oferecendo 12 horas gratuitas (para consumo de forma ininterrupta, e não intercalada) de tráfego VPN por mês, o pacote completo, que inclui aplicativos VPN para Android e Windows, tem custo mensal de US$ 4,99. Porém, essa é uma promoção por tempo limitado (durante a fase beta do serviço). Ou seja, o preço final com certeza vai ser mais caro que esse.

Nas suas características mais básicas, o Firefox VPN pode conectar até cinco dispositivos e escolher servidores localizados em mais de 30 países ao redor do planeta. Seu provedor de serviço primário vai depender sobre como a conexão é realizada (já que a Mozilla seria o prestador final do serviço).

– Firefox VPN para clientes Android e Windows opera na rede mullvad, um parceiro Mozilla e provedor de VPN baseado na Suíça, com políticas de privacidade rigorosas, incluindo a ausência de registros de atividades.

– A extensão do navegador ainda usa a rede Cloudflare, que coleta alguns dados de atividade, mas exclui esses dados dentro de 24 horas. A
Cloudflare também é um dos dois provedores de DNS-over-HTTPS para o Firefox.

 

Nos dois casos, a tecnologia VPN se baseia no protocolo WireGuard, o próximo padrão para a criação de conexões VPN do Linux. Lembrando que o VPN do Cloudflare para Android também é baseado no WireGuard.

 

 

Resumindo: a Mozilla precisa fazer caixa para seguir funcionando, e o Firefox VPN é uma das formas de fazer isso, mas não a única. Este deve ser o primeiro de outros produtos que integrarão o Firefox Premium, que pouco sabemos do que se trata nesse momento (ele foi anunciado no meio do ano passado).

Porém, vamos ver que a estratégia vai gerar benefícios, pois a concorrência no segmento de VPN não para de crescer, com provedores muito bem conceituados e melhor assentados no segmento. A Mozilla conta com uma base de usuários fieis e uma boa reputação para conseguir o seu espaço nesse competitivo mercado, mas é preciso fazer direito desde o começo para fazer essa iniciativa dar certo.

E você? Vai pagar pelo serviço de VPN da Mozilla? Ou vai seguir buscando alternativas gratuitas e pouco confiáveis?

 

 

Via Fifefox VPN (site, download para Android)


Compartilhe