Compartilhe

A UHD Alliance tem como membros uma lista de notáveis do cinema: Martin Scorsese, Ryan Coogler, James Cameron, J. J. Abrams, Christopher Nolan, Paul Thomas Anderson, M. Night Shyamalan, Ava DuVernay, Damien Chazelle, Ang Lee, Rian Johnson, entre outros. Todos eles trabalharam no Filmmaker Mode, tecnologia que estará presente em muitas TVs de 2020, que quer melhorar a experiência no consumo do cinema em casa.

A UHD Alliance também conta com boa parte das marcas de eletrônicos de consumo, distribuidores de conteúdo, estúdios de cinema e TV e empresas de tecnologia para definir os padrões para garantir a melhor experiência nos conteúdos 4K UHD e HDR em casa. É um propósito ambicioso, mas é incrível ver que uma inovação fez todos esses nomes de respeito apostando na filosofia do Filmmaker Mode.

Com ela, filmes e séries serão reproduzidos com a visão original exata do diretor, exigindo que a estética das imagens exibidas em casa seja a mesma com a qual o diretor trabalhou na pós-produção daquele conteúdo. Uma tarefa bem complicada, pois as condições de iluminação das residências são muito diferentes e mais agressivas das salas de cinema. E o desafio é entregar a mesma experiência de qualidade em diferentes condições.

 

 

Como funciona a Filmmaker Mode

Uma característica muito importante da Filmmaker Mode é que o recurso desativa automaticamente todo o pós-processamento de vídeo das TVs, incluindo o algoritmo de suavizado de movimento. Além disso, a TV deve ser capaz de identificar a lumiosidade ambiente da casa para ajustar os parâmetros de vídeo necessários para que as imagens respeitem fielmente a visão do diretor.

Preservar a relação de aspecto original, a cadência de imagens por segundo, as cores, o contraste, a nitidez e a redução de ruído são fatores imprescindíveis no Filmmaker Mode. O efeito colateral dos ajustes dessa tecnologia é ter uma TV que é capaz de recuperar mais detalhes nas áreas de sombra e nas altas luzes, com um HDR que deve trabalhar melhor quando ativamos este modo do que se manter o recurso desativado.

A UHD Alliance confirmou que tal tecnologia exigiu dos fabricantes de TVs um trabalho lado a lado com os criadores de conteúdo e diretores de cinema, o que levanta expectativas razoáveis e otimistas sobre o impacto que essa inovação pode ter em nossa experiência. E para quem não gostar dos resultados, pode desativar o Filmmaker Mode com um simples toque de um botão no controle remoto.

Essa tecnologia não exige do usuário a busca de parâmetros de ajuste avançados da TV. Muitos modelos vão ativar o modo automaticamente ao receber os metadados dinâmicos associados ao conteúdo em reprodução.

 

 

As marcas que estão apostando na Filmmaker Mode

Alguns grandes fabricantes de televisores confirmaram o seu apoio ao Filmmaker Mode, onde o recurso será implementado em alguns dos modelos que desembarcam nas lojas em 2020, como LG, Panasonic, VIZIO, Samsung e Philips. No futuro, outras empresas devem abraçar a iniciativa.

Por fim, vale a pena deixar uma pergunta que é interessante nesse momento inicial: quais são as diferenças que vamos perceber quando reproduzimos um mesmo filme em duas TVs diferentes com a tecnologia Filmmaker Mode?

De acordo com a UHD Alliance, todas as TVs serão consistentes ao ativar esse modo, e a estética dos conteúdos deve ser idêntica. As únicas diferenças perceptíveis devem ficar nas diferentes capacidades das TVs na recuperação do nível de detalhes, contraste nativo ou entrega de brilho que, ainda assim, serão atenuadas com o uso dessa tecnologia.

Quando as primeiras TVs com Filmmaker Mode chegarem ao mercado, poderemos comprovar se a prática é tão linda quanto se apresenta na teoria.

 

 

 

Via UHD Alliance


Compartilhe