Compartilhe

O Facebook segue trabalhando para reduzir a disseminação da desinformação em sua plataforma. Se bem que sempre me questionei o que passa na cabeça das pessoas que procuram se informar exclusivamente pelas redes sociais.

Não posso culpar esse grande grupo de usuários. Afinal de contas, todo mundo tem uma conta no Facebook hoje, e a rede social é algo muito mais prático e orgânico do que simplesmente ler portais de notícias com diferentes fontes, ou quem sabe assistir aos canais de notícias que estão presentes nas principais operadoras de TV por assinatura, como Vivo TV, SKY TV, Claro net e Oi.

O problema é que uma notícia na rede social pode nem ser uma notícia falsa ou inventada, mas pode ser uma notícia antiga e fora de contexto. E isso também pode resultar na desinformação das pessoas mais desavisadas.

Pois bem, a partir de agora, vai ficar um pouco mais difícil compartilhar uma notícia antiga no Facebook (e quem fizer isso com certeza vai fazer ciente que está prejudicando outras pessoas, ou tem o real objetivo de enganar os mais desatentos). A rede social de Mark Zuckerberg adicionou um aviso antes do compartilhamento das notícias antigas.

O novo recurso já começou a ser liberado para os diversos usuários dentro da plataforma, e é um complemento às últimas iniciativas tomadas para colocar em contexto veículos de informação e publicação de notícias dentro da rede social. Os alertas de notícias antigas serão exibidos para os artigos com pelo menos 3 meses de existência (ou mais).

 

 

 

Esse artigo foi publicado em 2011…

 

 

Alguns veículos de imprensa expressaram a sua preocupação no compartilhamento de notícias antigas como atuais, o que pode gerar um erro de interpretação por parte dos leitores. E a solução que o Facebook encontrou foi incluir esse novo aviso antes do compartilhamento das notícias antigas.

O aviso é bem claro, mas não evita por completo o compartilhamento da publicação. Só adiciona um passo a mais para que a pessoa decida por si se deseja compartilhar a notícia antiga mesmo assim ou não. Logo, tudo fica por conta da consciência e bom senso do indivíduo. E bem sabemos que existem muitas pessoas que são desprovidas de bom senso, e com conceitos morais e éticos no mínimo questionáveis, o que pode resultar em uma ausência de racionalidade sobre o certo e o errado.

 

via GIPHY

 

A iniciativa do Facebook lembra o que o Twitter colocou em testes em um passado não muito recente, onde a rede social incitava o usuário a ler os arquivos antes de realizar o compartilhamento. E o problema aqui é o mesmo: muitos podem compartilhar o artigo sem ler o seu conteúdo.

Mesmo que cada rede social opte por um caminho diferente na hora de lutar contra a desinformação, não existe uma forma efetiva para impedir que as notícias que são retiradas de contexto ou as fake news alcancem o grande público. É uma linha tênue, onde muitos temem que as plataformas podem violar o direito de liberdade de expressão de alguns usuários, mesmo que a publicação de notícias falsas resulte em prejuízos ainda maiores para outras pessoas.

De qualquer forma, o alerta de notícias antigas será um dos primeiros passos em uma série de testes com telas de notificação que devem chegar no futuro. Além disso, alertas para publicações em temas específicos vão receber links adicionais de fontes confiáveis sobre o assunto em questão.

 

 

Via Facebook


Compartilhe