Compartilhe

Netflix, YouTube e Amazon Prime Video já reduziram as suas taxas de bitrate e resolução de vídeo em suas respectivas plataformas, com o objetivo de evitar um colapso no consumo de dados durante o confinamento das pessoas em função da pandemia do coronavírus, atendendo a um pedido do Parlamento Europeu. Agora, Facebook (com o Instagram), Apple TV+ e Disney+ se unem a essa iniciativa.

Os serviços de streaming são os que mais consomem banda de internet, mas as redes sociais também contam com um papel importante nessa equação. O Facebook então decidiu aderir à iniciativa para não saturar a largura de banda na Europa, reduzindo temporariamente o bitrate nos vídeos do Facebook e do Instagram no Velho Continente.

No último final de semana, a Apple também tomou a mesma decisão, reduzindo de forma temporária a qualidade do streaming do seu jovem serviço Apple TV+. A medida também se aplica a países da União Europeia, e não há planos se o mesmo deve acontecer em outros continentes.

 

 

 

Disney+ fará o mesmo no dia do seu lançamento na Europa

 

 

O Disney+ vai estrear no mercado europeu no dia 24 de março, com todo o seu vasto catálogo de conteúdos. Porém, essa estreia vai acontecer com algumas limitações. O novo serviço de streaming também vai adotar as mesmas medidas recomendadas pela União Europeia para reduzir a largura de banda.

Ou seja, a estreia está prevista no continente, mas com uma largura de banda reduzida e, por tabela, uma imagem com qualidade um pouco inferior, tentando assim reduzir pelo menos 25% do consumo de banda. Tudo isso é feito para garantir o funcionamento correto da infraestrutura europeia de telecomunicações.

A Disney ainda reforma que vai monitorar o lançamento do Disney+ na Europa nos próximos dias, analisando o comportamento dos internautas e do próprio serviço para então decidir se vai reduzir ainda mais bitrate do serviço, se isso for necessário.

Em alguns países europeus, a situação é um pouco mais complexa. Como é o caso da França, cujo governo pediu para que a Disney adiasse o lançamento do Disney+ para o dia 7 de abril. Pelo menos nesse primeiro momento, esse adiamento só vai acontecer na França, e os demais países do continente ainda contam com a estreia do serviço marcada para a sua data original, ou seja, 24 de março.

Enquanto isso, no Brasil, o grupo Globosat decidiu reduzir a qualidade dos seus serviços de streaming, tanto no on demand como no Globosat Play e no Globo Play (plataforma de transmissão dos canais pagos), por tempo limitado. Os serviços continuam gratuitos para assinantes e não-assinantes durante o período da pandemia do coronavírus.

 

 

Via Reuters, Deadline


Compartilhe