FaceApp: é confiável? Sua privacidade está em risco? | TargetHD.net TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content

FaceApp: é confiável? Sua privacidade está em risco?

Compartilhe

O FaceApp é um aplicativo russo para Android e iOS que se tornou viral rapidamente nos últimos dias, por se destacar pelo realismo na recriação das faces envelhecidas a partir de imagens das pessoas quando jovens. O aplicativo não é novo: ele apareceu em 2017, quando conseguiu se expandir rapidamente pelo mesmo motivo que acontece agora.

Para obter os seus impressionantes acabamentos de envelhecimento nas fotos, ele utiliza inteligência artificial, e os resultados são surpreendentes na sua versão gratuita, mas a versão paga entrega algumas opções adicionais. A versão grátis do FaceApp tem o necessário para saciar a curiosidade dos usuários, mas o fato de estar disponível de graça ligou o sinal amarelo por parte de alguns defensores da privacidade.

Isso obrigou a Wireless Lab, empresa desenvolvedora do aplicativo, a buscar fontes de receitas alternativas para rentabilizar um investimento que, em teoria, é alto, justamente por causa da Inteligência Artificial.

 

 

FaceApp é russo, mas também tem operações nos Estados Unidos

 

 

A primeira coisa que levantou suspeitas dos usuários é a origem do aplicativo para Android: São Petesburgo é a cidade russa onde a Wireless Lab tem a sua sede, mas uma segunda cidade, Delaware, estado norte-americano, também aparece na lista de localizações. E o estado foi acusado em várias oportunidades de ser um paraíso fiscal.

Sobre os termos e condições de uso do aplicativo, está o item “poder compartilhar conteúdos do usuário e suas informações com outros negócios que são legalmente parte do grupo de empresas ao qual o FaceApp pertence”, incluindo “também o compartilhamento da sua informação, assim como a informação procedente de ferramentas como cookies, arquivos de registro, identificação do dispositivo e dados de localização com organizações terceiras para nos ajudar a oferecer esse serviço”.

Apesar da Wireless Lab ser uma empresa russa, os dados gerados pelo FaceApp são processados nos Estados Unidos, e isso poderia explicar o endereço em Delware que aparece na Play Store.

Ou seja, os termos de uso e privacidade do FaceApp não contam com nada de extraordinário em relação a outros aplicativos, de modo que os alarmes disparados podem ser considerados um pouco exagerados, pelo menos por enquanto. Porém, outras vozes afirmam que, por trás disso, existem interesses obscuros e influencers pagos para ampliar o alcance do aplicativo a todo custo, onde existem partes interessadas em obter dados pessoais, mas aqui temos que considerar que tais teorias são, nesse momento, conjecturas sem provas.

Tudo isso não impede um debate a sério sobre a privacidade na internet, especialmente nas redes sociais e vários aplicativos para smartphones. Por outro lado, o uso de apps (especialmente de terceiros) para armazenar dados dos usuários, inclusive dados de localização, podem resultar em consequências indesejadas. Pode ser uma visão rigorosa do ponto de vista técnico, mas se um aplicativo não gera muita confiança, o mais prudente é não utilizar esse aplicativo.

 

 

Wireless Lab se defende das acusações contra o FaceApp

 

 

A Wireless Lab, empresa responsável pelo FaceApp, admite que a maior parte do processamento necessário para os efeitos de embelezamento/mudança de gênero/mudança de idade acontece na nuvem, e não no dispositivo. Também afirma que só enviam fotos que os usuários selecionaram de forma prévia para a sua edição, mas reconhece que pode armazenar as fotos que os usuários enviaram durante um curto período de tempo, sob o pretexto de “desempenho e tráfego”, para que o usuário não tenha que carregar várias vezes a mesma foto para aplicar diferentes efeitos.

“A maioria das fotos são apagadas dos nossos servidores em um prazo de 48 horas a partir da data de upload”.

A empresa também indica que nenhum dado de usuário é transferido para a Rússia, apesar do seu time de I+D ter a sua sede naquele país europeu. Isso acontece porque o armazenamento e o processamento é feito nas nuvens da Amazon e do Google.

A Wireless Lab também afirma que os usuários podem solicitar a remoção dos seus dados, mas isso não é algo tão simples de ser feito. A empresa sugere utilizar a opção Ajustes > Ajuda > Notificar erro e enviar registros com a palavra Privacy na linha do assunto.

Por fim, a empresa também indica que a grande maioria dos usuários não conectam o aplicativo com as suas contas de redes sociais, o que significa que, na maioria dos casos, não é possível vincular as fotos às identidades.

 

 

Download: 

FaceApp (Free, Google Play) →

FaceApp – AI Face Editor (Free+, App Store) →

 

Via NewsWeek


Compartilhe