TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Explicando a taxa de atualização da tela nos smartphones, um ilustre desconhecido | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Explicando a taxa de atualização da tela nos smartphones, um ilustre desconhecido

Explicando a taxa de atualização da tela nos smartphones, um ilustre desconhecido

Compartilhe

Muitos usuários são simplesmente obcecados pela impecável fluidez no smartphone, e os números elevados neste aspecto são fundamentais para que os resultados sejam os esperados.

Por outro lado, esse tema é desconhecido para a maioria das pessoas que contam com um smartphone, e é comum confundir a taxa de amostragem com a taxa de atualização de imagens na tela do dispositivo.

Os dois são importantes para o melhor desempenho possível do smartphone, mas neste post vamos falar mais da taxa de amostragem de tela, já que a taxa de atualização é muito explorada pelas publicações de tecnologia.

 

 

 

Taxa de amostragem vs taxa de atualização

A taxa de atualização faz referência à capacidade de uma tela em exibir o maior número de imagens possível em um único segundo. Hoje em dia é comum ver telefones com 120 Hz de taxa de atualização, e quanto maior for o valor de fotogramas por segundo que a tela pode exibir, maior será a sensação de fluidez.

Já a taxa de amostragem pode ser até maior do que a taxa de atualização, e ela também é importante para a tal fluidez do telefone, já que faz referência à frequência com a qual a tela registra a interação do usuário, ou o tempo que a tela leva para reconhecer que um dedo tocou nela.

Uma elevada taxa de amostragem resulta em uma menor latência da tela ou um menor tempo de reação ao toque do nosso dedo. Estamos falando de milissegundos, mas quanto menor for o intervalo, mais rápido você vai responder à ação do jogo ou ao acionamento da tecla na hora de redigir a um texto.

A combinação desses dois fatores pode determinar uma experiência de uso mais ou menos completa no smartphone e, por isso, o usuário deve prestar o máximo de atenção nas duas especificações durante o processo de escolha do próximo smartphone.

 

 

 

Os fabricantes apostam na taxa de amostragem

Os fabricantes estão apostando pesado nos smartphones com elevada taxa de amostragem. Se neste momento os modelos com 360 Hz de resposta ao toque já impressionam, em um futuro não muito distante, os telefones com resposta de 720 Hz devem deixar os gamers embasbacados.

Aliás, o normal é ver nas especificações uma taxa de atualização de tela menor (e, em alguns casos, muito menor) do que a taxa de amostragem, pois os fabricantes entendem que a resposta mais rápida ao toque é mais importante do que uma maior capacidade de exibição de fotogramas por segundo.

Os principais smartphones top de linha ou premium de todos os grandes fabricantes de smartphones Android estão repetindo a mesma fórmula: elevar a taxa de amostragem ao máximo possível para melhorar o tempo de resposta ao toque de forma notável.

E isso está correto. A elevada taxa de atualização que normalmente ganha destaque só tem efeito prático nos aspectos mediáticos. Sem falar que vários outros elementos em um smartphone são decisivos para um melhor desempenho.

De qualquer forma, agora você sabe a diferença entre taxa de atualização e taxa de amostragem. E, em função desse novo conhecimento, pode estabelecer uma escolha mais acertada para o seu futuro novo smartphone, tomando a decisão que melhor vai atender as suas principais necessidades de uso com o dispositivo.


Compartilhe