Nós banimos os testes de benchmarks dos reviews publicados no TargetHD.net depois que descobrimos que vários fabricantes alteravam o software dos dispositivos para trapacear em tais testes. Porém, o AnTuTu está se esforçando para colocar um fim nesse esquema, e a versão 7.2.6 do aplicativo corrige uma questão relacionada com a pontuação resultante da exploração maliciosa das permissões do sistema por alguns fabricantes.

Muitos fabricantes (especialmente os chineses) aproveitam a pontuação do AnTuTu para impulsionar o marketing dos seus smartphones. OnePlus, Meizu, Oppo e várias outras já trapacearam nos testes. O objetivo é seduzir os usuários tarados por números, que acreditam que uma pontuação mais alta nos benchmarks é sinônimo de um smartphone mais rápido e mais poderoso.

Os fabricantes enganam o AnTuTu ajustando os smartphones para detectar quando o aplicativo de teste está em execução para liberar todo o potencial do processador, deixando de lado a melhor gestão de autonomia de bateria, algo que não acontece em um cenário normal de uso.

Apesar de mencionar a correção, o AnTuTu não revela como fez para impedir que os fabricantes de smartphones utilizem o truque trapaceiro. De qualquer forma, a boa notícia é que a empresa fez a parte dela, e na pior das hipóteses, quem sai ganhando é o usuário, que deve receber resultados mais confiáveis.

Assim, será mais fácil confiar na pontuação dos testes de benchmarks registrados pelo AnTuTu. Vale lembrar que no momento em que esse artigo é produzido, a versão 7.2.6 do app está disponível apenas no site chinês da empresa. Na Google Play ainda está a versão 7.0. De modo que teremos que esperar um pouco mais para receber a nova versão.

O ideal mesmo é apenas encarar a pontuação do AnTuTu como uma referência, e não assumir que esses números podem determinar o vencedor em um comparativo entre dispositivos com diferenças de características que, em muitos casos, é minúscula.