Algumas empresas de segurança estão acumulando uma imensa base de dados de rostos obtidos às custas de todas as fotos publicamente acessíveis no Facebook, vídeos do YouTube, fóruns e demais locais.

Embora o Facebook já conte com um sistema de identificação facial, a empresa precisa seguir regras, e tal recurso não pode funcionar na Europa, por exemplo. O problema é que isso é feito por uma empresa que não se importa com as regras.

As empresas de segurança contam com vínculos com governos e autoridades, que podem ajudar a manter os sistemas sob sigilo, e uma vez que se descobre que uma está fazendo isso, outras devem fazer o mesmo em segredo.

Tal e como encontramos bases de dados com milhões de senhas roubadas de serviços online, é mais que certo que alguém tem uma base de dados com centenas de milhões de rostos, ajudando na tarefa de tentar associar um rosto desconhecido a uma identidade conhecida.

É algo muito atraente para governos e serviços de inteligência, que não se importam muito com a possibilidade de uma falsa confirmação resultar em vários problemas para um cidadão inocente.

Cujo único crime que cometeu foi publicar uma foto sua na internet.

 

Via Forbes