Elon Musk foi obrigado a renunciar ao seu posto de presidente da Tesla. Ele ainda permanece como CEO da empresa, mas terá que desembolsar US$ 20 milhões de multa, o mesmo valor que a própria Tesla terá que pagar.

O comunicado da Comissão de Bolsa e Valores dos Estados Unidos (SEC) chegou a um acordo com o CEO da Tesla para resolver a acusação de fraude. Em 7 de agosto de 2018, Elon Musk publicou em sua conta no Twitter que poderia fazer da Tesla uma empresa privada novamente, algo que nunca aconteceu, mas que teve efeitos colaterais na Bolsa.

O acordo aconteceu muito rapidamente: apenas três dias. Antes da acusação formal em 27 de setembro, uma tentativa de acordo prévio fracassou. Tal acordo envolvia a suspensão de Musk como presidente da Tesla durante dois anos e multa de US$ 10 milhões, mas fracassou. Horas depois, veio a acusação formal. E só aí Musk decidiu aceitar um acordo mais severo.

 

 

Essas são as condições

 

 

Elon Musk terá que se demitir do posto de presidente da Tesla nos próximos 45 dias, e não poderá voltar a assumir esse cargo nos próximos três anos. Ele pode seguir como CEO da empresa, mas a Tesla tem que escolher dois novos diretores independentes para a junta diretiva.

Tanto Musk como a Tesla (por não colocar um freio no seu presidente e suas declarações) terão que pagar US$ 20 milhões cada um. Os US$ 40 milhões serão distribuídos entre os investidores que poderiam ser prejudicados pelos movimentos de Musk ao anunciar que considerava comprar a Tesla novamente.

Algumas condições são bem curiosas. Por exemplo, a Tesla terá que contratar um advogado para supervisionar as comunicações públicas de Elon Musk, e isso inclui a sua conta no Twitter. Ele teve que aceitar também não admitir nem negar se for considerado culpado de fraude de valores, ou seja, não pode se pronunciar publicamente se ele cometeu uma fraude ou não.

Os próximos dias devem mostrar como serão as mudanças na junta diretiva da Tesla. O mais provável é que veremos um Elon Musk mais cauteloso, especialmente na sua conta de Twitter.

Moral da história: uma simples mensagem no Twitter custou milhões de dólares e três anos de castigo para um dos maiores executivos do mundo da tecnologia.

E que isso sirva de lição para todos nós.

 

Via SEC