Três meses depois que a Microsoft confirmou que o seu navegador Edge usaria a base do Chromium, projeto open source do Google que é a base do Chrome e de outros navegadores (e abandonando o seu próprio motor), temos as primeiras imagens de como está ficando o novo navegador Edge até agora.

O Microsoft Edge tem o seu próprio programa Insider, onde podemos solicitar acesso para testar as mais recentes versões de desenvolvimento do navegador, que são o Edge Canary e o Edge Developer. As duas são versões preliminares do Edge que agora conta com o motor do Chromium.

 

 

Nas imagens, podemos observar uma mudança de interface radical em comparação ao atual Edge do Windows 10, bem mais puxado para o Firefox do que para o Chome. Mas, sejamos justos: o novo design que estreou no Chrome na versão 69 também lembra o navegador da Mozilla.

E o que aprendemos aqui? Que, mais uma vez, no mundo da tecnologia, nada se cria e muito se copia.

 

 

Outra novidade interessante que as imagens vazadas mostram é que também temos um preview da loja da Microsoft e sua seção de extensões, algo que é inevitável agora que temos um navegador baseado no Chromium, que tem várias extensões pelo histórico de mais de 10 anos de existência.

Vale lembrar que esta versão do Edge não será exclusiva do Windows 10, sendo que também chegará ao macOS e versões anteriores do Windows. O Edge chegou como o navegador padrão e exclusivo do Windows 10 que prometia substituir ao infame e quase onipresente Internet Explorar por algo muito melhor, mas apesar de todos os seus benefícios evidentes, não conseguiu convencer os usuários.

 

 

Vai ser interessante ver o desenvolvimento do Edge Chromium nos próximos meses, e mais interessante ainda em como a Microsoft vai promover a versão final do processador. Enquanto alguns aplaudem a gigante de Redmond pela iniciativa, outros (como a Mozilla, por exemplo) não estão tão contentes com tudo isso.

 

Via Neowin