Compartilhe

Mais um grande evento de tecnologia sucumbe diante do coronavírus. A E3, feira internacional de videogames mais importante do ano, foi oficialmente cancelada em 2020 por conta da rápida propagação do vírus (que foi declara hoje, 11 de março de 2020, uma pandemia global pela Organização Mundial de Saúde).

Os organizadores da E3 comunicaram a decisão, e o cancelamento da E3 2020 deixa um vácuo gigantesco para o setor, já que este é o evento que marcaria a apresentação de vários dos primeiros jogos que desembarcariam nos consoles de próxima geração, PlayStation 5 e Xbox Series X.

A alternativa que a ESA (Entertainment Software Association, empresa organizadora da E3) é realizar uma E3 digital, onde a maioria das coletivas de imprensa previstas aconteceriam no formato online, substituindo dessa forma o evento físico que aconteceria entre os dias 9 e 11 de junho. A ESA afirma que ainda está explorando as opções para coordenar essa experiência online.

O comunicado da organização do evento reforça que essa “é a melhor forma de proceder com uma situação global sem precedentes”, e que vai entrar em contato com expositores e participantes para informar sobre as instruções para a devolução do dinheiro investido na feira. Quem comprou ingresso para a E3 2020 pode (se quiser) trocá-lo por um ingresso da E3 2021, que ainda não tem data para acontecer.

 

 

 

Toda a indústria de tecnologia em xeque por causa do coronavírus

 

A E3 é a nova integrante na já longa lista de eventos de tecnologia que foram cancelados em 2020 por causa do coronavírus. Sem falar na indústria de entretenimento, automotiva e esportiva, que também cancelaram datas. Ao que tudo indica, a próxima parada na rota de cancelamentos será nos festivais de música, e o Coachella está na alça de mira do vírus.

Todos esses cancelamentos de eventos no setor de tecnologia é apenas o começo de um efeito em cascata, que pode resultar inclusive no atraso na chegada ao mercado dos novos consoles da Sony e da Microsoft, uma vez que as fábricas na China ainda não estão operando em 100%, e os componentes para a montagem dos dispositivos estão cada vez mais escassos.

 

 

 

A E3 2020 era tão importante assim?

 

Muitos se questionam sobre a validade de uma E3 sem Sony ou Microsoft no palco para apresentar os seus produtos. Aliás, alguns especialistas estavam se perguntando antes da crise do coronavírus se estava valendo a pena ter uma E3 que já estava esvaziada sem alguns grandes players, e se não estava na hora do evento de games “copiar” o modelo de negócio da Comic-Con de San Diego, que faz um evento voltado principalmente para os fãs, e não tanto para a indústria.

Porém, a edição 2020 da E3 era importante, mesmo sem os grandes players presentes. Essa era a edição que marcaria o preview para os novos consoles de próxima geração, onde os jogos seriam apresentados em suas versões finais (em boa parte dos casos). Muito provavelmente a Sony deveria apresentar o design final do PlayStation 5 mais ou menos na mesma época da E3 (e isso ainda deve acontecer), o que impulsionaria a curiosidade dos gamers para conhecer mais do produto e dos seus jogos.

Sinal dos tempos, infelizmente.

Será que a ESA foi precipitada ao anunciar o cancelamento da E3 2020 no mesmo dia em que a OMS declarou o status de pandemia para o coronavírus? Afinal de contas, nesse cenário, os protocolos mudam, e cada país pode lidar com maior autonomia com esse cenário mais crítico.

Porém, não dá para arriscar. Assim como outros eventos com elevada concentração de pessoas, a E3 poderia ser um grande foco de disseminação do coronavírus, e isso poderia deixar o cenário de combate à doença algo muito pior.

 

 

Via E3Expo


Compartilhe