É tão difícil migrar do Windows para o Linux?

Compartilhe

O Linux é a principal alternativa ao Windows no desktop, levando em conta que mudar para o macOS obriga a compra de um Mac, sem falar que é um “mais ou mesmo” da Microsoft, já que você dá um salto para um software proprietário e uma plataforma fechada.

Com o fim do suporte ao Windows 7, muita gente foi para o Linux. Por outro lado, boa parte dos usuários encontraram dificuldades na migração para o software livre. Talvez por isso o Windows ainda seja a força dominante nos desktops.

Os últimos números da NetMarketShare (relativos ao mês de março de 2020) mostram que o Windows tem hoje uma cota de mercado global de 89,21%. A maioria desses PCs usa o Windows 10 (57,34%), mas muita gente ainda usa o Windows 7 (26,23%). Levando em conta que o macOS conta com uma cota de usuários fiel (entre 6% e 8%) e que as instalações do Hackintosh são residuais, o Linux é a outra alternativa, mas tem apenas 1.36% de mercado.

 

 

 

 

É tão difícil mudar do Windows para o Linux?

 

Quem usa as duas plataformas sabe que existem distribuições Linux que são perfeitas para substituir o Windows 7 em máquinas mais antigas, e que a instalação se tornou mais simples do que nunca. Logo, não dá para entender por que a sua cota de mercado nos computadores pessoais é muito menor do que em outros segmentos de mercado.

E esse é um grande problema, mesmo que os mais puristas não se preocupem com ele. Uma cota de mercado tão reduzida tem incidência direta em um pior suporte de hardware e em um número menor de novos computadores com o Linux via OEM. Também reduz o interesse de grandes provedores de aplicativos e grandes desenvolvedores de games.

Uma discussão do Reddit fala sobre o processo de migração para o Linux ou a volta para o Windows quando o processo não sai como esperado. E nessa conversa, foram abordados motivos bem conhecidos por muita gente. E há quem defenda que não precisamos de mais distribuições Linux, mas sim de mais aplicativos para os usuários.

Outros comentários na conversa falam do segmento de jogos, do suporte de hardware ou até mesmo do funcionamento do sistema operacional. Alguns são problemas mais crônicos, mas outros poderiam ser solucionados pelos próprios usuários que pouco entendem que o Linux é um sistema diferente, e que não oferece uma experiência direta de ponta a ponta, e mesmo que o seu uso seja algo muito simples, ele precisa de um tempo de curva de aprendizado. Como acontece com qualquer outro software.

Existem várias formas de migrar para o Windows 7 para o Linux, e essa ainda é a melhor alternativa para quem não quer gastar em um novo computador. Os requisitos de hardware básicos das duas plataformas são muito similares, e hoje o Linux oferece um suporte de hardware mais amplo, pelo menos para os componentes principais da máquia.

Para quem quer realmente testar a nova alternativa, tem uma boa dose de paciência, vontade de aprender e não tem medo de novos desafios, entendo que vale a pena tentar a mudança. De uma forma de outra, você só tem a ganhar.

 

 

Via NetMarketShare, Reddit


Compartilhe