E se a NVIDIA comprar a ARM?

Compartilhe

No mundo da tecnologia, tudo é possível. Desde Apple e Samsung serem parceiras comerciais no desenvolvimento de produtos e inimigos mortais nos tribunais por causa de uma famigerada guerra de patentes até uma toda poderosa Nokia desaparecer pelas mãos da Microsoft.

Ou o macOS receber o Microsoft Office.

Eu citei apenas alguns exemplos para mostrar como o mundo da tecnologia pode ser tão dinâmico quanto um filme do Quentin Tarantino, com vários plot twists e eventos que podem mudar tudo de uma hora para outra.

Nesse caso, queremos propor apenas uma simulação. Um exercício de futurologia que nem pode acontecer. Um “what if”, no melhor estilo da Marvel. Nada que justifique o hate das pessoas ou ações da Bolsa despencando apenas por causa de um rumor que é desenvolvido por analistas de mercado e blogueiros que tentam acertar o futuro, baseado em tudo o que está testemunhando e lendo sobre o mercado nesse momento.

 

 

 

Então… e se a NVIDIA comprasse a ARM?

 

Vamos aos rumores (não me atrevo a chamar de fatos).

A SoftBank está analisando se desfazer da ARM para concentrar os seus negócios e esforços em outros segmentos. O fundo de investimentos que representa a empresa está buscando um cliente para uma das empresas de tecnologia mais relevantes dos últimos tempos, uma vez que é essa empresa a responsável pelo desenvolvimento da arquitetura dos processadores de muitos dos smartphones disponíveis no mercado.

E não é um exagero a afirmação que a ARM é uma das empresas mais relevantes dentro do mercado móvel. O desenvolvimento dos seus chips resulta em uma licença muito econômica para os fabricantes de dispositivos. Qualcomm e Apple podem criar as suas respectivas versões de processadores, tal e como fazem Samsung, MediaTek e a NVIDIA.

E é a NVIDIA que pode levar a ARM para casa.

Se isso realmente acontecer, as consequências podem ser no mínimo imprevisíveis e, no pior dos cenários, catastróficas. Todos teriam que pagar uma quantia maior por essas licenças, ou a NVIDIA lucraria muito em cima dessa arquitetura.

É importante deixar claro que, se Apple, Google, Microsoft, Amazon, Intel, AMD ou qualquer outra empresa de tecnologia pensasse em adquirir a ARM, os resultados seriam os mesmos. E qualquer uma delas pode suplantar o poderio econômico da NVIDIA.

Mas a questão é que a NVIDIA seria o “menos pior” dentro das opções apresentadas. Apesar de não ser uma empresa perfeita, ao menos manterá um certo oxigênio no fornecimento de licenças, sem promover uma super concentração de mercado.

A NVIDIA flertou no passado com os processadores da ARM quando lançou o NVIDIA Shield, ou quando forneceu os processadores que estão presentes no Nintendo Switch, mas nesse caso, ela pode ter o controle dos rumos de desenvolvimento dos processadores, o que pode resultar em uma mudança no jogo bem significativa.

Vale lembrar que, se realmente a NVIDIA quer ficar com a ARM, vai ter que colocar a mão no bolso, e a compra não vai sair barata: em 2016, a SoftBank comprou a empresa desenvolvedora de chips por nada menos que US$ 32 bilhões. Agora, pense em toda a valorização que ela recebeu nos últimos quatro anos, e comece a calcular o valor que será pago por essa transação.

Rumores, minha gente. Nada oficial. Logo, vamos acalmar os ânimos desde já.

 

 

Via Tom’s Hardware


Compartilhe