TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia É óbvio que o Brasil tem o segundo iPhone 14 mais caro do mundo em 2023… | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Smartphones | É óbvio que o Brasil tem o segundo iPhone 14 mais caro do mundo em 2023…

É óbvio que o Brasil tem o segundo iPhone 14 mais caro do mundo em 2023…

Compartilhe

Todo ano é a mesma coisa.

Não precisa ser um especialista em tecnologia para concluir que os produtos da Apple custam muito caro no Brasil. Qualquer pessoa que flerta com a ideia de investir dinheiro em um produto da gigante de Cupertino em território nacional sabe muito bem disso.

E todos os anos recebemos a notícia de que o iPhone vendido no Brasil está entre os mais caros do mundo. Logo, falar sobre isso em 2023 não é exatamente uma novidade.

Quem sabe a grande surpresa da notícia é não ver o iPhone brasileiro no topo do ranking dos mais caros do mundo.

De qualquer forma, vamos revisar os motivos que promovem o iPhone brasileiro ao pódio da lista dos mais caros do mundo, e tentar verificar se esse quadro pode mudar em algum momento no futuro.

 

Onde está o iPhone mais caro do mundo?

De acordo com o estudo realizado pela consultoria HelloSafe Brasil, o iPhone 14 mais caro do mundo está na Turquia. E considerando os valores apresentados pelo levantamento, a diferença de preços nem é tão grande.

Afinal de contas, para quem está pagando R$ 8.599 em um iPhone 14 no território brasileiro, ver que esse mesmo telefone custa R$ 9.554 na Turquia é sinal de que os preços são muito similares. O que são R$ 1.000 de diferença para quem vai pagar uma pequena fortuna em um smartphone?

O ranking do iPhone mais caro do mundo completa o seu Top 10 com países como Suécia, Hungria, Dinamarca, Polônia, República Tcheca, Noruega, México e Finlândia.

Dos países que estão no Top 10 nefasto, vários contam com economias estáveis, enorme poder de compra da população e uma relação custo-benefício muito mais vantajosa que no Brasil. Para quem mora nos países nórdicos, o preço do iPhone não é algo tão relevante em comparação com a média salarial da população.

Ou seja, um determinado país pode ter um iPhone que para os demais países é algo considerado caro, mas que se encaixa na realidade econômica daquele país em questão, o que acaba equalizando as coisas.

No caso do Brasil, o iPhone 14 é bem caro, e o salário médio do brasileiro é bem reduzido. Quem compra o smartphone da Apple comercializado em nosso mercado tem um poder aquisitivo muito maior do que a grande maioria dos demais meros mortais. Sem falar naqueles que compram o dispositivo lá fora, justamente porque isso entrega uma melhor relação custo-benefício.

E por falar no iPhone que as pessoas compram lá fora, o estudo também revela que o iPhone 14 mais barato do mundo é vendido nos Estados Unidos, com um valor médio de R$ 4.666. O país é seguido do Japão, Canadá, Hong-Kong, China e Coreia do Sul no ranking dos países onde o telefone da Apple é menos caro.

 

Por que o iPhone é tão caro no Brasil?

Eu poderia produzir um conteúdo específico para responder a essa pergunta, e até posso fazer isso no futuro. Porém, como preciso completar essa pauta, vou apresentar de forma resumida os principais motivos para o iPhone custar tão caro no Brasil.

Para começar, os principais modelos do iPhone não são fabricados no Brasil. Por exemplo, os modelos iPhone 12, iPhone 13 e iPhone 14 são importados e distribuídos pelas lojas e parceiros oficiais, e esse detalhe por si já deixa o telefone bem mais caro no mercado nacional.

E por ser um telefone importado, ele invariavelmente sofre os efeitos da variação cambial, dos impostos de importação e de outros fatores monetários típicos do processo que incidem no preço do produto.

Agora, some tudo isso à necessidade dos parceiros em obter lucro com a venda dos produtos e o famigerado “fator Brasil” que é estabelecido inclusive pelas pessoas que decidem comprar o produto por aqui, e temos como resultado indigesto o segundo iPhone mais caro do mundo.

Entendo que este cenário só vai mudar quando os clientes brasileiros decidirem que a melhor alternativa é mesmo importar os produtos da Apple, mesmo pagando os tais 60% de imposto de importação.

Em alguns casos, você nem precisa pagar esse imposto se comprovar que o dispositivo será para uso pessoal. Para isso, se você comprar o seu iPhone nos Estados Unidos ou no Paraguai, basta ativar o telefone logo após a compra, habilitar a sua conta no dispositivo, transferir os seus dados para o novo dispositivo e jogar no lixo a embalagem do produto.

Eu bem sei que muitas pessoas gostam de guardar a embalagem do iPhone pelos mais diversos motivos. Porém, a grande maioria dos clientes vão ficar com o produto por muitos anos, o que significa que essa caixa não será tão relevante assim no processo de revenda ou de envio do produto para uma eventual manutenção futura.

Dito tudo isso, o meu conselho de amigo é: pense muito bem antes de comprar um iPhone no Brasil. Você vai pagar mais caro porque quer. Se você tem condições, faça a importação do produto para melhorar a relação custo-benefício para você. Até porque a garantia da Apple é global. Ou seja, o iPhone comprado no Paraguai pode passar pela manutenção em uma Apple Genius no Rio de Janeiro ou em Nova York sem maiores problemas.

 

O ranking dos países com o iPhone 14 mais caro do mundo

  1. Turquia – R$ 9.554,12 (33.599 TL)
  2. Brasil – R$ 8.599,00
  3. Suécia – R$ 6.587,84 (13 495 kr)
  4. Hungria – R$ 6.583,51 (509 990 Ft)
  5. Dinamarca – R$ 6.500,92 (9.299 kr)
  6. Polônia – R$ 6.497,58 (5 899 zł)
  7. República Tcheca – R$ 6.358,48 (29 990 Kč)
  8. Noruega – R$ 6.330,31 (kr 12 290)
  9. México – R$ 6.235,23 ($23,999)
  10. Finlândia – R$ 6.077,75 (1 169 €)

Compartilhe