TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia É bom reiniciar o smartphone com frequência? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | É bom reiniciar o smartphone com frequência?

É bom reiniciar o smartphone com frequência?

Compartilhe

De vez em quando, precisamos reiniciar o smartphone para que ele continue a funcionar normalmente, e esse é um dos métodos de manutenção do dispositivo mais aceitos pela comunidade de usuários. Essa prática foi herdada dos computadores pessoais, pois essa era a mais prática solução para pelo menos a metade dos problemas detectados no PC.

Porém, mesmo que a natureza dos dois dispositivos sejam muito similares, ainda existem dúvidas se a prática da reinicialização é mesmo a melhor para o smartphone, ou se é um mero placebo para a nossa forma de entender a tecnologia e o bom funcionamento do dispositivo.

Vamos então explicar neste artigo o que é real e o que tem fundo de ficção nessa tradição de reinicialização do smartphone.

 

É realmente necessário reiniciar um smartphone o tempo todo?

A resposta não poderia ser outra (e mais uma vez se faz presente, para desespero daqueles que esperam uma maior objetividade): depende.

Alguns problemas podem ser resolvidos com a reinicialização do dispositivo, e outros exigem procedimentos mais complexos. E eu sei que alguns leitores vão achar que eu estou escrevendo o óbvio neste momento, mas é preciso ilustrar isso para aprofundar melhor nos dois cenários onde a resposta vai variar.

Existe um grupo de usuários que insiste no uso dos chamados ‘task killers’, ou os aplicativos que fecham outros apps que estão em segundo plano. O uso desses programas matadores de aplicativos pode resultar em outros problemas de desempenho no telefone, e a reinicialização do dispositivo pode simplesmente mascarar o mau funcionamento de um aplicativo específico.

Diferente do que acontece com um computador com Windows, macOS, Linux e Chrome OS, um smartphone com Android ou iOS evoluíram a ponto de contar com um sistema de gerenciamento interno de seu funcionamento e recursos muito competente. Essa maturidade permite que os próprios softwares solucionem por conta própria os seus próprios erros durante a carga e a descarga da RAM, além de limpar determinadas partes do sistema para manter o seu bom funcionamento por mais tempo.

Ou seja, por conta desse gerenciamento independente dos recursos, os sistemas operacionais móveis mais modernos dispensam a necessidade de reiniciar o smartphone o tempo todo, pelo menos na teoria. A não ser que o aplicativo esteja com problemas mais sérios, pois neste caso nem mesmo a reinicialização resolve.

Na maioria dos casos, o sistema operacional móvel pode fazer com que os aplicativos que consomem uma grande quantidade de recursos sejam congelados em segundo plano, evitando assim que o dispositivo estresse em seus recursos de hardware e software. E dessa forma, o usuário não precisa interferir para que o problema seja solucionado, já que o software vai fazer isso sozinho.

De qualquer forma, os aplicativos que você instalou no dispositivo ainda podem apresentar problemas de execução pontuais ou gerar erros em função de falhas de programação que estão nativas no código do próprio app. Neste caso, reiniciar o smartphone é algo completamente inútil, pois a falha do aplicativo vai permanecer ali, pronta para entrar em ação na primeira oportunidade.

Se o problema está no aplicativo, a única e mais eficiente solução é a eliminação do app do seu dispositivo, através do processo de desinstalação do programa. Logo, não existe essa necessidade de reiniciar o telefone o tempo todo, pois a maioria dos problemas são resolvidos pelo próprio sistema operacional.

 

Não é necessário, mas… é recomendável?

Reiniciar o smartphone de vez em quando não vai trazer problemas mais sérios para o dispositivo, desde que você conte com tempo e paciência necessárias para esperar o procedimento ser concluído. O procedimento pode resolver um problema pontual em alguns apps mais específicos, mas a desinstalação ainda é a decisão mais recomendada para as falhas mais sérias dentro dos apps.

Além disso, reiniciar o smartphone também não vai resolver o problema de um dispositivo que está com um elevado consumo de bateria. Pelo contrário: o procedimento fará com que o telefone tenha que recarregar todo o seu sistema de arquivos e aplicativos mais importantes em segundo plano, e isso fará com que mais energia seja consumida.

Ou seja, manter o dispositivo ativo pelo maior tempo possível ajuda a preservar a autonomia de bateria até mesmo neste aspecto que, para muitos, é um detalhe que acaba escapando. Pode até ser que a energia na bateria que é gasta durante a reinicialização não é tão elevada, mas esse pico tem mais custo energético do que manter o telefone ligado por mais tempo.

Mesmo assim, recomendo que seja feita de tempos em tempos uma limpeza da RAM e, neste caso, a reinicialização do computador é mais que recomendada. Contudo, não tenho uma explicação científica ou racional para explicar seu o procedimento é efetivo ou se não passa de um placebo. Mas ao menos sabemos que reiniciar o telefone o tempo todo não entrega resultados positivos tanto para o Android como para o iOS.

Uma regra que pode ser adotada por qualquer pessoa de forma bem natural é sempre reiniciar o smartphone a cada procedimento de atualização do sistema operacional, seja nos casos de grandes updates, seja após a instalação de correções de segurança e melhorias técnicas. Dessa forma, você evita o hábito ruim em realizar essa reinicialização o tempo todo de forma manual e, ao mesmo tempo, cumpre com o objetivo de reboot do telefone quando necessário.

Deixo claro que reiniciar o smartphone a cada duas ou três semanas não é algo prejudicial, e isso pode fazer com que o dispositivo funcione de forma mais fluída por algum tempo. De novo: não existem bases científicas que comprovam a eficácia do procedimento, e os efeitos constatados podem muito bem ser um placebo.

Mas se você precisar reiniciar por problemas de funcionamento, pode executar o reboot sem problemas. O máximo que pode acontecer é que o problema não seja resolvido com este procedimento, e muito provavelmente a anormalidade só será solucionada com a desinstalação do aplicativo problemático.

No final das contas, não há problema algum em reiniciar o smartphone de forma frequente, mas é fundamental que fique claro para qualquer pessoa que os telefones modernos podem (e devem) ficar ligados a maior parte do tempo, pois o normal é que esses dispositivos funcionem por semanas e meses de forma ininterrupta e sem apresentar falhas de funcionamento por causa disso.

Agora, se o seu objetivo é obter uma certa otimização momentânea no sistema, a reinicialização do smartphone sempre vai ajudar, mesmo que de forma temporária. Se você conseguir lidar com isso, vá em frente no procedimento.


Compartilhe