O Brasil segue recebendo mais alternativas de mobilidade urbana. A Yellow passou a oferecer o aluguel de bikes elétricas na cidade de São Paulo. Aliás, é melhor explicar: são bicicletas com pedal assistido, ou seja, elas não contam com acelerador, modo de deslocamento autônomo, piloto automático ou coisas do gênero, mas aliviam a pedalada do ciclista nos momentos de subida.

O preço do aluguel das bicicletas com pedal assistido é bem caro: R$ 5 para desbloqueio e R$ 0,40 por minuto de uso. Nesse primeiro momento, a área de atuação está restrita a 21 km², que cobre os bairros de Pinheiros, Jardins, Itaim Bibi e Vila Olímpia, além da Avenida Paulista.

Apenas como comparativo (e para ilustrar o quão elevado é o preço do novo serviço). As bicicletas convencionais da Yellow (sem motor elétrico de assistência) tem custos de locação de apenas R$ 1 para cada 15 minutos de uso, e não há cobrança de taxa de desbloqueio. É possível adquirir créditos via cartão de crédito no app da Yellow, ou fazer a compra em dinheiro em bancas de jornal, lojas e outros estabelecimentos.

Em Florianópolis (cidade onde eu moro), a Yellow está presente, mas apenas com os serviços de patinetes elétricos e bicicletas convencionais. Não há previsão de chegada das bikes elétricas, mas uma vez que a empresa comece a expandir o serviço pelas capitais brasileiras, o seu lançamento por aqui não deve demorar a acontecer.

 

 

Por não contarem com motor, as bikes da Yellow são do tipo ‘pedal assistido’, ou seja, para o motor entrar em ação, o usuário precisa dar as primeiras pedaladas. Uma vez acionado o motor, o usuário sente que a pedalada fica mais leve nas subidas, e no trecho plano é possível alcançar o limite de velocidade de 25 km/h com maior facilidade.

O uso das e-bikes da Yellow está disponível entre 8h e 21h. Fora desse horário, as bicicletas ficam recolhidas para recarga, manutenção e limpeza. As devoluções fora do horário limite podem resultar em uma taxa de retorno de R$ 30.

O usuário pode encerrar a corrida em qualquer local dentro da área de atendimento, dentro do formado dockless. Deixar a bicicleta fora da área de atendimento também pode resultar em taxa de retorno de R$ 30.