Compartilhe

A Huawei apresentou oficialmente a sua nova família de smartphones Huawei Mate 40, com os modelos Mate 40, Mate 40 RS, Mate 40 Pro e Mate 40 Pro+. O novo modelo traz mudanças evidentes, e vão além da mais óbvia, que é na potência maior. O dispositivo é mais volumoso e recebe um novo design, além de outros adicionais.

Nesse post, vamos mostrar tudo o que mudou do Huawei Mate 30 Pro para o Huawei Mate 40 Pro.

 

 

 

Um novo dígito entrega mais potência e maior capacidade

 

 

Uma nova geração significa um novo processador. O Huawei Mate 40 Pro conta com o novo Kirin 9000, que substitui o Kirin 990 da geração anterior. O novo processador é 30% mais potente na CPU e 50% mais potente na GPU (que também é nova, a Mali G78, com 8 núcleos mais renderizados).

As memórias também foram ampliadas, com o modelo base atual recebendo 256 GB, trabalhando com 8 GB ou 12 GB de RAM. O modelo mais completo alcança 512 GB de armazenamento. O Mate 40 recebe sensores de infravermelho e conectividade 5G, mas agora com WiFi 6 e Bluetooth 5.2.

Na bateria, a nova geração perdeu capacidade com 4.400 mAh (100 mAh a menos que o Mate 30 Pro), mas em compensação ganha a recarga rápida, que passa para 65W, repetindo a recarga sem fio rápida (agora de 50W) e a carga sem fio reversa. Vamos ver se a nova combinação consegue ser mais eficiente nos aspectos energéticos.

 

 

 

Furo na tela é muito melhor do que o notch

 

 

O novo modelo mantém a tela OLED com maior diagonal, mas com versões drasticamente modificadas. Agora, temos uma diagonal de 6.76 polegadas (2772 x 1344 pixels, QHD+), mantendo a tela curva em 88 graus. O Huawei Mate 40 Pro mantém a compatibilidade com conteúdos HDR e DCI-P3, mas o notch desapareceu (mas não os sensores, que mudaram de local) para dar espaço a um furo na tela para a câmera frontal.

O Huawei Mate 40 Pro recebe construção em cristal mate prateado, o que ajuda na reflexão de diferentes cores em função do ângulo e o ambiente em que se encontra, e o módulo traseiro de câmera foi reformulado. Ele continua redondo, mas agora é um anel completamente simétrico rodeando o logotipo da Leica, que é a fabricante das lentes. A frontal também é simétrica (com exceção do modo de câmera), os botões ficam do lado direito, e os alto-falantes estéreo ficam nas partes superior e inferior.

Todas as mudanças resultam em um telefone mais alto (162.9 mm), mais largo (75.5 mm), mais espesso (9.1 mm) e mais pesado (212 gramas). A proteção IP68 está mantida, assim como a borda de alumínio que sustenta a estrutura do dispositivo.

 

 

 

Zoom ótico maior e melhorado

 

 

Também temos mudanças nas câmeras do Huawei Mate 40 Pro, e nem poderia ser diferente. Porém, são mudanças técnicas, já que as configurações são as mesmas do modelo do ano passado.

O sensor principal é em grande angular, a lente secundária conta com super grande angular, o zoom ótico está na lente teleobjetiva e o sensor ToF 3D faz as leituras de profundidade. O que realmente mudou foi os números de cada sensor.

A câmera principal agora é de 50 MP (no lugar de 40 MP do Huawei Mate 30 Pro). A lente super grande angular conta com 20 MP (contra 40 MP do modelo anterior), e o zoom ótico, que agora tem a lente teleobjetiva como telescópia, oferece 5x no lugar de 3x, chegando aos 125 mm de distância focal, em um sensor que é maior, com 12 MP.

Na câmera frontal, os 32 MP do Mate 30 Pro se reduziram a apenas 13 MP do modelo atual, além de ser menos luminosos com uma lente com abertura f/2.4. Por outro lado, o software oferece um ISP melhorado e diferentes modos de foto estão disponíveis, como o tracking de objetos, o Story Creator ou o algoritmo XD Fusion HDR, além do Ultra Vision Selfie Camera, que permite o registro de fotos e execução de gestos na frente do smartphone.

 


Compartilhe