Compartilhe

A Disney quer que o Disney+ seja uma alternativa real à Netflix. Há quem diga que a nova plataforma de streaming é a mais séria ameaça ao serviço que hoje é o dominante do segmento. E uma das estratégias mais claras que a empresa do Mickey Mouse está adotando é: ser diferente da concorrência.

Para começar, todo o conteúdo histórico da Disney está em um lugar, algo meio óbvio, mas é uma diferença considerável. Todo mundo ama a Disney (tá, quase todo mundo), e esse amor fará com que a o Disney+ já estreie com uma expressiva base de assinantes.

Além disso, o serviço pode oferecer planos conjugados com conteúdos adicionais, como o Hulu e ESPN, o que agrega valor à plataforma. E tudo isso, com um preço menor que o da Netflix. Consideravelmente menor.

Agora, a próxima pancada do Mickey na mesa (e que faz a Netflix tremer ainda mais) é que o Disney+ quer acabar com o estresse de muita gente na hora de consumir conteúdos de forma desenfreada nas plataformas de streaming, dando “um passo para trás” ao definir que suas séries serão entregues no formato de episódios semanais.

 

 

Tudo como era antes

 

 

Para a Disney, a melhor forma dos seus assinantes consumirem conteúdos no Disney+ é no formato de episódios semanais, pois a empresa entende que o estresse pode ser menor com esse intervalo de conteúdo. Além disso, o recado claro da empresa do Mickey é que, para eles, é importante que os assinantes passem um pouco mais de tempo com a família, amigos, escola e outras atividades sociais, uma vez que esta é uma plataforma de conteúdo familiar.

Levando em consideração a vasta quantidade de conteúdo que o Disney+ vai ter logo de cara, é preciso analisar a questão por dois aspectos importantes.

Por um lado, a nova geração está acostumada a consumir os seus conteúdos em serviços de streaming com a plena liberdade em assistir aos episódios no ritmo que quiser, e isso não deveria mudar. Por outro lado, é compreensível que muitos fãs de séries acabam ficando estressados com a necessidade de ver tudo o que quer de uma única vez, e nem todos contam com tempo ou paciência para realizar as já tradicionais maratonas de séries.

O ideal mesmo é que o Disney+ encontre um equilíbrio entre as duas propostas. Entendo que um formato não invalida o outro em 2019, mas a decisão pode ser interessante para pontuar as diferenças entre o serviço da Disney e a Netflix. Pode ser mais um elemento para indicar o sucesso da plataforma de streaming do Mickey.

 

Via TVLine


Compartilhe