Compartilhe

Todo mundo sabe que toda tecnologia sem fio precisa de uma bateria para funcionar, e mesmo com todos os avanços relacionados com o uso do Bluetooth, algumas pessoas ainda acreditam que desligar as tecnologias sem fio fará com que o smartphone consuma menos bateria.

Mas… será que desligar o Bluetooh resolve de alguma coisa?

Vamos tentar mostrar um olhar consciente sobre o assunto, mostrando o real consumo do Bluetooth nas principais atividades no smartphone. Para isso, o Android Authority analisou cinco dispositivos: Samsung Galaxy S20 Plus, Huawei P40 Pro, ZTE Axon 11, Xiaomi Poco F2 Pro e o Realme X3 Superzoom.

 

 

 

Mito ou verdade?

 

 

De acordo com os testes do Android Authority, deixar o Bluetooth ligado consome apenas 1.8% a mais de bateria em comparação com os dispositivos que deixam essa tecnologia desligada. Ou seja, em ciclos completos, tal tecnologia sem fio consome menos de 4% a mais da bateria, ou 10 a 15 minutos a mais de uso para um dispositivo que fica 5 horas ligado.

Convenhamos: uma diferença pouco significativa para quem realmente precisa de mais tempo de bateria no smartphone.

Em modelos como o Huawei P40 Pro e Xiaomi Poco F2 Pro, a diferença é de 3% a mais de bateria com o Bluetooth desligado, enquanto que em modelos como o Samsung Galaxy S20 Plus e o Realme X3 Superzoom, o consumo é menor com tal recurso ligado. Mas nos dois casos, o consumo da funcionalidade é irrisório na bateria.

Hoje, os smartphones tendem a ignorar as redes sem fio quando não estão em uso, o que pode explicar a pouca diferença de consumo com o Bluetooth ligado. Ou seja, é melhor manter o recurso ativo para ter uma experiência mais completa com o dispositivo.

 

 

 

Como é o consumo de bateria com o Bluetooth ligado?

 

 

O segundo teste do Android Authority analisa a reprodução de vídeos em diferentes dispositivos por quatro horas seguidas, mostrando a diferença de consumo de bateria nos cinco dispositivos analisados, todos com o Bluetooth ligado o tempo todo. Os resultados mostram que o aumento de consumo de energia foi de, em média, 6.6%.

Porém, as variações entre os modelos foi grande. O Samsung Galaxy S20 Plus registrou o mesmo resultado com o Bluetooth ligado ou desligado. Já o Realme X3 Superzoom registrou 4% a mais de consumo de bateria em 4 horas. A diferença aqui acontece por conta das otimizações de hardware e software dos smartphones, com especial protagonismo para os diferentes processadores.

Além disso, cada variante de software Android conta com diferentes algoritmos para ativar o Bluetooth e os intervalos de exploração de emparelhamento.

 

 

 

E quando usamos os fones de ouvido Bluetooth? O que acontece?

 

 

De acordo com o estudo, a reprodução de áudio por Bluetooth consome a mesma quantidade de energia que a reprodução de áudio por alto-falantes ou fones com o Bluetooth desativado. O aumento de consumo de energia é de irrisórios 0.2%.

Porém, modelos como o Galaxy S20 Plus e o Poco F2 Pro não registraram diferenças notáveis no consumo de bateria em um período de 4 horas de reprodução de áudio com fones Bluetooth. Isso acontece porque os algoritmos de codificação são mais eficientes nos processadores de sinais digitais (DSP) que estão nesses smartphones, o que resulta em um menor consumo de energia.

Além disso, os circuitos de amplificação de áudio são desligados quando o áudio é reproduzido por Bluetooth, o que equilibra o consumo de energia do chip sem fio. E, na prática, quanto mais se ouve música por esses fones, maior é a economia de bateria.


Compartilhe